Atleta Lidiane Lopes mesmo desiludida não desistirá de correr por Cabo Verde

20/04/2017 05:15 - Modificado em 20/04/2017 05:15

A atleta olímpica Lidiane Lopes, representante de Cabo Verde nos jogos Olímpicos do Brasil, está desiludida com a falta de apoio, mas assegura que não desistirá e, em 2017, espera treinar muito para poder sair com grandes marcas.

Desapontada com a falta de reconhecimento e apoio das entidades desportivas de Cabo Verde, a velocista Lidiane Lopes que está a treinar em Portugal, diz que a sua estadia “até agora não tem corrido lá muito bem, como a minha mãe disse, devido ao abandono que sofri aqui”. Porém, a atleta assegura que o seu treinador informou que a Câmara Municipal do Sal comprometeu-se a enviar uma ajuda para os transportes e suplementos de treino, sendo estes essenciais para poder treinar.

“Sempre quis aprender a fazer de tudo um pouco e quase nasci com um dom para o cabelo e faço muitos penteados e, assim, tenho-me desenrascado. A única coisa que preciso mesmo é o passe para poder ir treinar e os suplementos, pois estar a gastar aquilo que tenho e não tenho para tentar melhorar e representar Cabo Verde a mais alto nível e depois, não receber nem um obrigado em troca, fica difícil”, esclarece a atleta Lidiane Lopes que afirma estar desiludida, visto que conta com 11 anos a treinar atletismo e 8 em nome do país, e “nunca me deram nem um ténis, nunca pedi nada e a única coisa que sempre quis foi que me ajudassem a estudar”, frisa Lidiane Lopes.

Contudo, para além dos contratempos desportivos, a jovem atleta de 22 anos garante que há muito para “correr” em busca das suas realizações e em 2017 quer reintegrar-se bem na equipa do atletismo do Sport Lisboa e Benfica de Portugal, sendo uma esperança com um pilar no excelente treinador, elogia a atleta o trabalho de Victor Zabumba.

Lidiane Lopes tem metas para alcançar e tem sonhos ainda por cumprir. “O meu maior sonho era ganhar uma medalha internacional. Ganhei nos jogos da lusofonia, agora é ser a primeira atleta cabo-verdiana a correr abaixo dos 12 e não deixo o atletismo enquanto não cumprir esse sonho ou meta”, frisa a atleta natural da ilha do Sal.

  1. Maria Jose

    Lidiane, Lidiane. Desta vez tenho que reconhecer que nao estas a falar a verdade. Entao nao tens uma bolsa olimpica? Estas legal ou ilegal em Portuga? Nao estavas na Franca a treinar? O problema é que querem sempre que a agua esteja na vossa ribeira mesmo quando nao cumprem objectivos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.