O caos

4/10/2012 00:08 - Modificado em 3/10/2012 23:58
| Comentários fechados em O caos

Uma semana depois das quedas da chuva na ilha da Boavista é tempo de fazer o balanço e o que deve ser feito para que a ilha retome a normalidade. A chuva caiu e deixou suas marcas. A queda da ponte de Ribeira de água que dividiu a ilha e o desaparecimento de dois cidadãos guineenses foram dos assuntos mais comentados.

 

Mas a força das águas deixou sua marca na perda de culturas e erosão de parcelas, com prejuízo para os agricultores e a fracturação de um dos sete diques em construção na zona do Campo da Serra. O delegado local do ministério do Desenvolvimento Rural, Osvaldo Vieira, explicou a RCV que todo o apoio está sendo prestado aos agricultores que viram suas colheitas em risco por causa das chuvas. Mas o problema verifica-se, como explica o delegado, principalmente em campos com algum declive.

Apesar dos estragos da chuva Osvaldo Vieira a mesma diz que a chuva evidenciou que “uma barragem está a fazer falta”. E explica que a quantidade de chuva que caiu e com a queda da ponte “fica bem claro a necessidade da barragem”. E argumenta que os projectos existem ,mas o problema está no financiamento mas a “barragem iria ter grande impacto na agricultura e o problema da captação de água iria ficar resolvido.

A autarquia volta agora sua atenção para bombagem de água para eliminar os lagos de água de forma a evitar qualquer tipo de epidemia. Com isso iniciou a bombagem de água no Bairro da Boa Esperança e na zona envolvente do liceu.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.