Ex- funcionário da Caixa Económica de Cabo Verde: condenado a quatro anos e dez meses de prisão com pena suspensa

13/04/2017 13:54 - Modificado em 13/04/2017 14:09
| Comentários fechados em Ex- funcionário da Caixa Económica de Cabo Verde: condenado a quatro anos e dez meses de prisão com pena suspensa

Ex-funcionário da Caixa Económica de Cabo Verde, em Monte Sossego,  que exercia as funções de ” caixa” , foi condenado a quatro anos e 10 meses de prisão e indemnização de 1000 contos a vitima Maria Madalena, pelos crimes de abuso de confiança, burla qualificada e falsificação eletrónica.

No entanto, a pena fica suspenso da sua execução pelo período de quatro anos, com a condição de no período de dez meses, pagar metade da indemnização, quinhentos contos (500.000), caso não cumprir, terá que cumprir a totalidade da pena. Os restantes quinhentos por um prazo estabelecido pelo tribunal.

Durante a audiência de Julgamento, no dia 27 Março, Nilton da Luz, ex “caixa” da instituição bancária em Monte Sossego, admitiu a autoria dos crimes. O suspeito terá desviado de 2012 a 2014, da conta da refira vitima, cerca de 1680 contos, sendo a última soma levantada indevidamente de 510 mil escudos. Depois de ter queixado ao banco e, este após reconhecer as falhas e erros do seu funcionário, foi indemnizada pelo banco e, o restante não foi devolvido, porque as outras operações foram efetuadas com a assinatura e consentimento da titular da conta. O que acabou por ser assumido pela própria lesada.

Arrependimento, promessa sob juramento de devolução da quantia em causa e pelo novo percurso profissional do arguido, esteve na base da sentença proferida pelo Juiz do segundo Juízo do Tribunal da Comarca de São Vicente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.