Greve: SIACSA e Enapor não chegaram a nenhum entendimento

13/04/2017 08:16 - Modificado em 13/04/2017 08:16
| Comentários fechados em Greve: SIACSA e Enapor não chegaram a nenhum entendimento

A reunião entre o Sindicato da Indústria Geral, Alimentação, Construção Civil, Agricultura e Serviços Afins e a Enapor não surtiu efeitos positivos, pois não chegaram a nenhum entendimento quanto à suspensão do horário de trabalho que entrou em vigor desde o mês de Abril, por isso, deverão, esta quinta-feira, avançar com a greve.

O novo horário dos estivadores do Cais da Praia entrou em vigor no passado dia 01 de Abril do ano em curso. Uma medida que veio trazer indignação no seio dos trabalhadores.

Após a manifestação dos sessenta trabalhadores do Cais da Praia contra o novo sistema de horário de trabalho, os mesmos estão decididos a avançar com uma greve indeterminada prevista para esta quinta-feira, 13, uma vez que a reunião de concertação não surtiu efeitos desejáveis, segundo o Presidente da SIACSA, Gilberto Lima.

“Na reunião entre o sindicato e a Enapor não se chegou a nenhum entendimento quanto à suspensão do novo horário de trabalho que foi implementado à revelia dos sindicatos e dos próprios trabalhadores”, afirma o sindicalista.

O mesmo critica a postura da Enapor, considerando uma “violação dos direitos dos trabalhadores” e apela a “mais respeito” por parte da direcção do Porto da Praia.

A indignação no seio dos trabalhadores do Porto da Praia é notável. Os entrevistados consideram-se prejudicados com o actual regime e exigem que a empresa volte atrás na sua decisão, sob pena de condicionarem o trabalho recorrendo a uma greve por tempo indeterminado.

Segundo os entrevistados, o novo modelo é “uma forma de reduzir o orçamento” dos chefes de famílias que há vários anos trabalham neste Cais. Os trabalhadores reivindicam a fixação de uma tabela de vencimento, subsídio de turno, de alimentação e de férias.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.