Licenciada em Administração de Empresas gere um bar para sobreviver

13/04/2017 08:15 - Modificado em 13/04/2017 08:15

Desanimada e sem onde recorrer, Rufina de Melo Fernandes resolveu abrir o seu próprio negócio. Licenciada em Administração de Empresas, a jovem de 31 anos, sem opções, agarrou a primeira oportunidade de trabalho para o seu auto-sustento.

Natural da ilha de Santiago, onde reside, concluiu a sua licenciatura há 2 anos na Bolívia. Entretanto, após estes dois anos de luta à procura do primeiro emprego, a jovem resolveu apostar no seu próprio negócio e hoje é gerente do bar onde trabalhava antes de ir para a Bolívia.

Rufina Fernandes diz ter regressado para Cabo Verde logo após a conclusão do curso, tendo concorrido a vários concursos à procura do primeiro emprego e sem sucesso. “É uma frustração ter-me dedicado a vários anos de estudo e no final não conseguir um trabalho na minha área no meu país”.

“Os nossos pais investem em nós para podermos ter uma licenciatura e, com isto, podermos trabalhar e ter uma vida melhor. É uma frustração quando não encontramos emprego”, considera.

Sendo assim, a jovem, com a ajuda dos familiares, abriu o seu bar na cidade da Praia com o nome “Quiosque da Teia”. “O lucro do bar não corresponde àquilo que uma licenciada na minha área recebe, mas é o suficiente para sobreviver”, afirma.

Por outro lado, Fernandes sonha algum dia trabalhar na sua área. De formação : “Para não ficar parada resolvi abrir o meu próprio negócio, mas o meu sonho é trabalhar, um dia, na minha área para me sentir completa e realizada”, frisa.  

Para concluir, Rufina Fernandes apela a todos os licenciados para não abaixarem a cabeça e que sigam o seu exemplo, que não deixem de lutar e que abracem a primeira oportunidade que surgir.  

  1. Jose Teixeira

    Teve uma boa attitude, isto prova de que no mundo de hoje nao se pode orgulhar de uma licenciatura como” canudo ” atravessamos numa era dificel em que todas valencias sao necessarias para se triunfar na vida. Que sirva de exemplo para outros tantos licenciados.

    Temos tantos aqui na Europa em situacao tao semelhante a da jovem acima referida.

    Desejo-lhe felicidade e muita forca. Parabens jovem!

  2. Jose Teixeira

    Teve uma boa atitude, isto prova de que no mundo de hoje nao se pode orgulhar de uma licenciatura como” canudo ” atravessamos numa era dificel em que todas valencias sao necessarias para se triunfar na vida. Que sirva de exemplo para outros tantos licenciados.

    Temos tantos aqui na Europa em situacao tao semelhante a da jovem acima referida.

    Desejo-lhe felicidade e muita forca. Parabens jovem!

  3. Temos que ter consciencia que é do pouco que se começa, nao do topo. Agora, o nosso grande problema reside na ilusao que está sendo criada, fundamentalmente nesta terra. Nao é despresivel lavar carro, vender pasteis, canjas, fazer de empregada doméstica e outros.. Todo trabalho digno recebe bençao de Deus. Nao se pode dar ao luxo de enganr as pessoas qque podemos dar emprego nas secretarias a todos os jovens. temos que ser claros, práticos e verdadeiros.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.