Marcelo Rebelo de Sousa: “Está-se a trabalhar sobre a livre circulação entre os membros da CPLP”

10/04/2017 08:07 - Modificado em 10/04/2017 08:07

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, visita Cabo Verde e o tema sobre a livre circulação entres os membros da CPLP veio à baila novamente e o Chefe de Estado Português assegura que é um tema para ser debatido com todos os membros e que demora tempo, tendo em conta a sua complexidade.

Marcelo Rebelo de Sousa adianta que a possibilidade da livre circulação entre os membros da CPLP é um tema a ser debatido na cimeira, assegurando que se está a trabalhar nessa matéria. Todavia, o Presidente da República Portuguesa reconhece que a concretização deste projecto demora tempo, devido à sua complexidade.

Em relação a Cabo Verde, o Chefe de Estado português diz que há um interesse comum entre os dois países em termos geopolíticos e que “tem havido trabalho por parte dos governos dos dois países para se poder avançar com o processo. Há um documento de trabalho bastante pormenorizado envolvendo Cabo Verde e Portugal”, lê-se na Inforpress.

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, por sua vez, defende uma solução bilateral de “circulação incondicionada” de cidadãos com Portugal, num momento em que acredita que as relações entre os dois países estão ao seu melhor nível e que frisa que esta visita contribuirá para estreitar os laços históricos e culturais que existem entre Cabo Verde e Portugal, perspectivando uma cooperação cada vez mais diversificada e alargada”.

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, visita Cabo Verde e o tema sobre a livre circulação entres os membros da CPLP veio à baila novamente e o Chefe de Estado Português assegura que é um tema para ser debatido com todos os membros e que demora tempo, tendo em conta a sua complexidade.

Marcelo Rebelo de Sousa adianta que a possibilidade da livre circulação entre os membros da CPLP é um tema a ser debatido na cimeira, assegurando que se está a trabalhar nessa matéria. Todavia, o Presidente da República Portuguesa reconhece que a concretização deste projecto demora tempo, devido à sua complexidade.

Em relação a Cabo Verde, o Chefe de Estado português diz que há um interesse comum entre os dois países em termos geopolíticos e que “tem havido trabalho por parte dos governos dos dois países para se poder avançar com o processo. Há um documento de trabalho bastante pormenorizado envolvendo Cabo Verde e Portugal”, lê-se na Inforpress.

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, por sua vez, defende uma solução bilateral de “circulação incondicionada” de cidadãos com Portugal, num momento em que acredita que as relações entre os dois países estão ao seu melhor nível e que frisa que esta visita contribuirá para estreitar os laços históricos e culturais que existem entre Cabo Verde e Portugal, perspectivando uma cooperação cada vez mais diversificada e alargada”.

  1. Carlos Drummond

    Até parece um disco riscado que se vem repetindo há décadas enquanto todos sabem que tal é simplesmente impraticável. De vez em quando o mesmo é rodado para fazer boi dormir neste caso alimentar um desejo que eles todos sabem ser impossível de realizar. Até o Presidente da República de Portugal , e não só, vem pronunciando acerca da ambicionada mas infelizmente impraticável livre circulação dos cabo-verdianos na União Europeia. A não ser que haja um Portugal Exit.
    Não é por nada que cada vez mais os cidadãos perdem confiança nos políticos e nas instituições pois há uma máfia montada especialmente para papaguear determinadas promessas irrealizáveis apenas com fins eleitorais, partidários e pessoais.
    Um pouco mais de respeito para com os cidadãos não ficaria mal aos políticos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.