Dijsselbloem quer cumprir mandato até ao fim

7/04/2017 08:43 - Modificado em 7/04/2017 08:43

O presidente do Eurogupo, Jeroen Dijsselbloem disse esta sexta-feira que não se demite depois das declarações sobre os países do Sul da Europa e que quer cumprir o seu mandato até ao final.

Segundo o jornal alemão Frankfurter Algemeine Zeitung, Dijsselbloem foi questionado sobre se tem intenção de se demitir e respondeu «certamente que não».

O presidente do Eurogrupo tem sido fortemente criticado pelas suas firmações, inclusive pelo Governo português que já defendeu que o seu afastamento do cargo.

 

abola.pt

  1. Carlos Drummond

    Jeroen Dijsselbloem está completamente certo. Habituado isto é educado conforme as normas e valores anglo-saxonicos deve ser uma frustração enorme para ele vêr como esses países do Sul, Portugal, Espanha, Itália, Grécia, etc,etc, são especializados em gastar o dinheiro dos povos nórdicos com uma outra ética e cultura de trabalho. E o mais caricato ainda sem um mínimo de vergonha ou pudor, com uma arrogância enorme fazendo exigências de pedidos de desculpas e demissão.
    Não é por nada que Antonio Costa e outros querem continuar a mamar, a parasitar mas com ou sem Dijsselbloem os tempos de vacas gordas já terminaram.
    Também em Cabo Verde existe a mesma cultura de “copos e gajas” paga com as contribuições dos Países onde os cidadãos sabem o que é trabalhar. Também para nós a mama não vai durar muito. É tempo de acabarmos com a cultura de gastar mais do que se ganha, trabalhar e produzir mais e eliminar essa nossa pérfida mentalidade de parasitar e mendigar internacionalmente e aprendermos a andar com os nossos próprios pés.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.