Liceu Nacional de cabo Verde comemora este ano, 100 anos da sua criação

5/04/2017 08:07 - Modificado em 5/04/2017 08:07

Este ano, comemora-se, o centenário da criação em São Vicente, do Liceu Nacional de Cabo Verde, inaugurado a 19 de Novembro de 1917.

Sob o lema “1 século a semear conhecimento”, para assinalar esta data histórica e relembrar o legado que a sua existência representa para a nação cabo-verdiana, um grupo de antigos alunos decidiu organizar um programa de celebrações, com diversas actividades entre colóquios saraus, actividades culturais e desportivas, exposições entre outras, actividades que estão ligadas a história do liceu e que também chamam atenção sobre este facto histórico.

Numa conferência de imprensa, a recém criada comissão organizadora estabelece as linhas gerais da programação.

De acordo com Amiro Faria, membro da comissão e ex-aluno do liceu, diz que as comemorações arrancam de 15 a 19 de Novembro do corrente ano, em todas as ilhas de Cabo Verde, em cada concelho que estiverem interessados em fazer parte desta data histórica, conforme deixa saber, aludindo ao facto de que as comemorações estarão centradas na ilha de São Vicente.

Apesar de centradas na ilha onde foi inaugurada o liceu de Cabo Verde, Faria relembra que este é o legado de todos os cabo-verdianos e, todas as ilhas deveriam fazer parte. Entretanto chama atenção por aquilo que considera um dos maiores problemas para a organização destas comemorações, que pretendem ter um colóquio internacional no programa que está a ser elaborado. “Organizar este tipo de actividades não é fácil porque em Cabo Verde, não há nada que aconteça sem grandes problemas financeiras”.

Além de actividades a organização pretende trazer para as actividades personalidades, nomes, que marcaram e fizeram parte da história da instituição académica.

No entanto, neste momento, realça Amiro Faria, têm apenas uma ideia genérica daquilo que poderá ser o programa de actividades. O certo é que estas actividades irão englobar todas as idades e ainda reunir as gerações do liceu de Cabo Verde, que ainda estão vivos. “Tudo iremos fazer para que possam participar nas comemorações”.

A organização diz ainda que, embora ainda seja cedo, já tem contactos com o Ministério da Educação para apoiar o projecto, bem com a delegação de educação da ilha e os liceus. Já que com estes, pretendem que se sensibilizem e colaborem nas actividades deste primeiro centenário do Liceu de Cabo Verde. “Um liceu que determinou de um forma clara e marcante a história recente de Cabo verde”, refere.

“A fundação do Liceu de Cabo Verde em Mindelo iniciou-se uma importante etapa no desenvolvimento cultural, não só da ilha como também de toda a colónia, com impacto decisivo na consciencialização identitária e na transformação da sociedade cabo-verdiana”.

“…A história da criação do liceu de Cabo Verde não é apenas de um mero estabelecimento de ensino secundário. Tendo sido, desde da sua fundação até 1960, o único liceu existente em Cabo Verde, a sua existência explica, em grande parte, a notável actividade cultural que caracteriza a vida da cidade do Mindelo, assim como o ambiente propicio para o nascimento e intercâmbio de ideias com vista ao desenvolvimento social”.

  1. Antonio

    A melhor homenagem para este centenário do Liceu em Cabo Verde, seria atribuir o nome do senador Augusto Vera-Cruz ao actual estabelecimento de S.Vicente, uma vez que foi ele que teve a iniciativa, doando a própria residência ex-grémio, actualmente centro nacional de artesenato para ser o primeiro liceu. Já é hora de repormos a verdade da nossa historia, que começou com a descoberta destas lindas ilhas pelos portugueses, e não com a independência como muitos o querem fazer. Seria um acto de justiça e deixemos de demagogia.

  2. António

    A melhor homenagem para o centenário da existência do liceu em Cabo Verde, seria atribuir o nome do senador Augusto Vera-Cruz ao estabelecimento de S.Vicente, uma vez que a iniciativa partiu dele pondo a sua própria residência, ex-Grémio, Radio Barlavento, actualmente Centro Nacional de Artesanato, para ser o primeiro Liceu de Cabo Verde. Seria com toda a justiça para essa homenagem, já chega de demagogia. Temos que repor as verdades da nossa história, que começou com a descoberta destas lindas Ilhas pelos portugueses, e não com a independência, como muitos querem passar a mensagem.

  3. António

    A melhor homenagem para o centenário da existência do liceu em Cabo Verde, seria atribuir o nome do senador Augusto Vera-Cruz ao estabelecimento de S.Vicente, uma vez que a iniciativa partiu dele pondo a sua própria residência, ex-Grémio, Radio Barlavento, actualmente Centro Nacional de Artesanato, para ser o primeiro Liceu de Cabo Verde. Seria com toda a justiça para essa homenagem, já chega de demagogia. Temos que repor as verdades da nossa história, que começou com a descoberta destas lindas Ilhas pelos portugueses, e não com a independência, como muitos querem passar a mensagem.

  4. Eduardo Oliveira

    Quando o Governo não nos dà o ue queremos temos de procurar de qualquer maneira. O Liceu é mais velho que o PAI e os filhos que estudaram nesse estabelecimento de ensino não são “desorelhode”.
    Temos a prova que alguma coisa se vai fazer.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.