Final da Taça de Santo Antão entre Rosariense e Académica PN foi cancelada

3/04/2017 08:40 - Modificado em 3/04/2017 08:40
| Comentários fechados em Final da Taça de Santo Antão entre Rosariense e Académica PN foi cancelada

A final estava agendada para este sábado 01 de Abril, na Cidade do Porto Novo, mas tal não aconteceu porque no dia 31 de Março, ou seja, faltando menos de 24 horas para o início do jogo, o Presidente da Associação de Futebol da Região Norte de Santo Antão (AFRNSA), Irineu Fortes, emitiu um comunicado, no qual alega que não marcaria presença na cerimónia por não haver entendimento entre ambas as partes no que tange à arbitragem para o jogo da final.

De acordo com o comunicado enviado, o Presidente da AFRNSA, Irineu Fortes, afirma que no dia 27, todas as condições no que toca à arbitragem já estavam acordadas com o Concelho Regional de Arbitragem para se nomearem os árbitros. Mas, posteriormente, por seu lado, o Presidente da ARFSAS, num encontro realizado em Ribeira Grande, mostrou a preocupação de que os árbitros da zona Sul não queriam uma arbitragem conjunta. A mesma fonte aponta que tudo fizeram para criar um plano B que era uma arbitragem completa da AFRNSA, mas tal não se verificou não havendo entendimento por parte dos árbitros da zona Sul em encontro realizado, desta feita, no Porto Novo.

Não havendo o entendimento necessário entre as partes, o Presidente da Associação Regional da Zona Norte de Santo Antão, achou por bem não marcar presença no jogo e, com isso, beliscar a competição e colocar em causa as próximas edições da Taça de Santo Antão.  

O Rosariense RG clube da zona Norte de Santo Antão, um dos finalistas, só foi notificado quando já se encontrava presente na Cidade do Porto Novo. Contactado pelo NN, o Presidente da equipa, Orlando de Jesus Delgado, mostra-se descontente com esta situação e diz que “tiveram um mês para organizarem o jogo, e não é na véspera do jogo que vão criar problemas. Ficámos descontentes e altamente irritados porque deslocámo-nos à Cidade do Porto Novo e fizemos um certo gasto em estadia, alimentação, transporte, etc., e temos objectivos a cumprir como instituição e, sentimo-nos prejudicados”.

O Presidente do Clube Ribeira-grandense afirma ainda que “não jogámos porque não havia condições para jogarmos. É uma prova organizada pelas duas associações Norte e Sul e a associação da zona Norte enviou um comunicado a dizer que não marcariam presença no jogo e nem mesmo o árbitro da zona Norte. Com isto e sem representantes e sem árbitros da zona Norte, claro que não haveria condições para jogarmos. Não temos nada contra. Só entraremos no campo quando houver condições”.

De acordo com Orlando Delgado, segundo o comunicado por parte da AFRNSA, não havia entendimento entre as duas associações e, sendo assim, se houvesse problemas anteriormente era só comunicar aos clubes e, conjuntamente com as associações, resolveriam juntos o problema. Orlando indica que não é em cima da hora que iriam anunciar que não haveria jogo e que já estavam no Porto Novo quando tudo aconteceu. “Não foram criadas as condições para este jogo e, sem a presença dos nossos representantes não poderíamos jogar”, concluiu.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.