CMSV recebe Embaixador da China  que garante que a zona económica  especial vai ser realidade

1/04/2017 08:08 - Modificado em 1/04/2017 08:08

 À margem da mesa redonda que se realiza em São Vicente sobre o turismo, o Embaixador da China em Cabo verde, Du Xiaocong, visitou o Presidente da Câmara Municipal de São Vicente. Neste encontro, foram abordados os projectos com que a China pretende ajudar São Vicente, para além de aprofundar as relações entre os dois lados.

“Discutimos profundamente sobre a nossa cooperação e falámos como o desenvolvimento de São Vicente poderá encontrar muitas oportunidades se estivermos dispostos a trabalhar intensivamente para ter mais frutos desta cooperação”, adiantou o Embaixador.  

O edil de São Vicente, Augusto Neves, ficou satisfeito com a visita e por “saber que o governo chinês dentro do seu plano de cooperação com o governo de Cabo Verde, reconhece prioridade aos projectos para São Vicente”.

Neves coloca ênfase no projecto da zona económica especial. “Com certeza que vai alavancar a economia de São Vicente e a do Norte. Irá resolver o problema desta estagnação que a ilha tem vivido nos últimos anos, como por exemplo, contribuirá para a resolução do problema do desemprego. E, com certeza, irá trazer muita movimentação e muita dinâmica no nosso espaço e na nossa ilha”.

Além deste aspecto, o Embaixador falou sobre os recursos turísticos que a ilha dispõe para o seu desenvolvimento no futuro e também das potencialidades no desenvolvimento marítimo e do negócio das pescas. “A parte chinesa está disposta a trabalhar juntamente com a CMSV e com o apoio do Governo e do povo, para realizar colaborações na pesca e no turismo”.

O projecto da zona económica exclusiva está a ser trabalhado no sentido que seja implementado “o mais rapidamente possível”, segundo Neves. O mesmo demonstra a própria satisfação pelo facto da edilidade ter sido “tida e achada” nestas negociações.

Foi ainda abordada a questão das geminações e do apoio da China na cultura.

  1. Manuel Santos

    Estas negociações terão que ser muito acautelas, na medida em que a União Europeia já alertou os países africanos pelo perigo da nossa África vir a ser algum dia “colonizada pela China”. Portanto, com a aprovação da Lei da descentralização das ajudas internacionais aprovada pelo MpD e UCID, o Estado de Cabo Verde terá que estar com os olhos abertos para travar a tentação de pessoas sem carácter e irresponsáveis hipotecar o nosso País à troco de migalhas. ABAIXO A CORRUPÇÃO.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.