Aumento da tarifa dos autocarros faz regressar a guerra dos tostões

17/04/2012 07:20 - Modificado em 17/04/2012 07:20

Os mindelenses passarão a pagar 38 escudos por um bilhete de autocarro, com a entrada do novo tarifário actualizado pela ARE. Mas a maioria dos utentes acredita que a guerra dos tostões irá continuar. Porque não sabem onde irão buscar mais moedas de um escudo para pagar o bilhete. Por outro lado estão curiosos para ver se os motoristas terão moedas de um escudo suficientes para passar troco.

Para os mindelenses, o aumento da tarifa do preço dos bilhetes dos autocarros irá ter consequência nas suas vidas. Porque na verdade este aumento irá reflectir-se nos seus bolsos e nas dificuldades para encontrar as moedas de um escudo.

Os utentes dos autocarros na cidade do Mindelo dizem que já esperavam pelo aumento da tarifa dos transportes, face a subida dos preços dos combustíveis. Porém a única surpresa para os utentes foi a ligeira subida de um escudo, porque acreditavam que o preço dos bilhetes chegaria aos 40 escudos.

Questionados sobre o porquê deste preço, os cidadãos não hesitam em responder “quando aumentaram o preço dos combustíveis de forma drástica, fomos logo apertando o cinto. Porque sabíamos que o preço dos bilhetes poderiam vir a ter um preço exorbitante”.

Prejuízos

A estudante universitária, Sílvia Pinto afirma que “ desta vez eles tiveram misericórdia de nós utentes e não levaram em conta o aumento elevado dos preços dos combustíveis. Porém este aumento de um escudo, nos bilhetes não resolve os nossos problemas. Porque quem continuará a sofrer são os utentes, já que teremos que estar com o dinheiro justo do bilhete, ou então iremos perder dois escudos para os motoristas”.

Manuela Sousa e Pedro Lima defendem que os utentes na realidade ficarão a pagar 40 escudos para viajar nos autocarros. “ a situação vai ser difícil para nós que temos problema em conseguir as moedas de um escudo. E a solução será pagar quarenta escudos sabendo de antemão que os condutores irão negar-nos os tostões de troco. Mas se fizermos as contas no fim do mês teremos um prejuízo a rondar os 60 escudos”.

Mas para alguns cidadãos a sua inquietação continua a ser as moedas de um escudo. Porque não sabem onde irão encontrar mais moedas, por isso afirmam que “ a guerra dos tostões não acaba com esta nova tarifa, porque teremos que andar à procura dos uns escudos para ajustar o preço do bilhete. Porque os motoristas não aceitam transportar-nos se não tivermos esse valor. Porém quando a situação reverte-se para o lado dos condutores, dizem não ter moedas de um escudo para todos os utentes”.

 

  1. fily gomes

    isso esta mesmo mal vai de mal a pior ou de gundo do poco para o fundo da fossa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.