Berlim considera que presidente turco foi ofensivo quando acusou Merkel de medidas nazis

20/03/2017 08:48 - Modificado em 20/03/2017 08:48
| Comentários fechados em Berlim considera que presidente turco foi ofensivo quando acusou Merkel de medidas nazis

O governo de Berlim considerou, este domingo, que o presidente turco Recep Erdogan foi demasiado longe ao acusar a chanceler Angela Merkel de recorrer a «medidas nazis».

As relações entre Turquia e Alemanha em particular, e União Europeia (UE) no seu todo, atravessam uma grave crise quando se aproxima o referendo de 16 de abril, para reforçar os poderes de Erdogan, que acusou a chanceler alemã (Angela Merkel) de usar «medidas nazis», depois de impedir que ministros turcos fizessem campanha no país para o referendo sobre o reforço dos poderes de Erdogan.

O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Sigmar Gabriel, citado pela agência AFP, considerou as declarações de Erdogan «chocantes».

«Somos tolerantes, mas não somos estúpidos. Por isso, fiz saber ao meu homólogo turco que foi ultrapassado um determinado limite», disse, em declarações ao jornal `Passauer Neue Presse`.

Segundo Erdogan, a crise nas relações com a EU nos últimos dias mostra «que se abriu uma nova página na luta que os países europeus estão a fazer contra a Turquia».

 

abola.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.