Voleibol: Cabo-Verdianos Valdir Reis e Hélio Sanches ajudam o SC Espinho a vencer a Taça de Portugal

14/03/2017 08:13 - Modificado em 14/03/2017 08:13

O SC Espinho, clube Português onde militam os dois internacionais Cabo-Verdianos, Hélio Sanches e Valdir Reis (capitão da selecção de Cabo verde), venceu no domingo a taça de Portugal frente à formação do SL Benfica por 3-0.

Na final de Gondomar, o clube venceu a sua 12ª taça de Portugal da sua história. Depois de 2008 o clube voltou a levantar o troféu desta feita com a ajuda preciosa dos dois internacionais Cabo-Verdianos que representam os “Tigres”. O clube já tinha amealhado duas derrotas em dois confrontos anteriores realizados nesta temporada frente às águias, ambas por 3-1.  

O capitão da Selecção Cabo-Verdiana, Valdir Reis natural de São Vicente, já vai na sua segunda temporada no clube, isto depois de ter saído do clube na época 2013-14. Um regresso marcado pela conquista da taça de Portugal. A este Online o atleta afiança que foi uma sensação de dever cumprido. “Trabalhamos todos os dias para estes momentos e quando tudo corre na perfeição, como no caso deste fim-de-semana e consegues o tão almejado troféu, é a melhor sensação do mundo” aponta.

Para Valdir Reis o Benfica é um grande clube e com grandes jogadores e, que vinha de duas vitórias sobre o SC Espinho. Afirmando que conseguir vencê-los por expressivos 3-0 é de enaltecer. O atleta Cabo-verdiano aponta que os objectivos para o que resta da época são de “chegar a todas as finais e chegando lá ninguém quer perder”.

Com olhos postos nos jogos do Play Off de apuramento ao campeão nacional, que iniciam na próxima semana, e com a vitória na taça, Valdir aguça que motivou muito o grupo para compromissos futuros. Quando consegues transformar suor em medalhas e taças, com certeza ajudas a galvanizar a equipa”, remata.

Hélio Sanches também é internacional cabo-verdiano e representa as cores do Espinho, a apenas uma temporada, proveniente de outro clube Português o Castelo da Maia Ginásio. O atleta que é natural de Santiago aponta que “Foi muito bom, lutamos por ele e não deixamos que os resultados dos embates anteriores nos influenciassem. O sentimento predominante é auto satisfação”.

Apesar das duas derrotas anteriores frente aos lisboetas ainda frescas na memória, o atleta da equipa de Espinho aponta a concentração no jogo como chave do sucesso desta conquista. “Entrei focado no jogo e mantive-me sempre concentrado. Claro que houve um bocado de ansiedade mas, isso faz parte. As dificuldades vão sempre existir não podemos alimentá-las nas nossas cabeças. Acho que estudamos bem o adversário e estivemos à altura do desafio. O objectivo é sempre vencer e trabalhar para tal”, afirma Hélio Sanches.

  1. Carlos Silva - Ralão

    Espero que, quando regressarem das merecidas férias, que sejam homenageado pelas Câmaras Municipais locais e ainda pelo DGD e o MInistério do Desporto, assim como eles homenageiam cabo-verdianos que optaram por outra nacionalidade para defenderem seleções de outros países. Estes 2(dois) dos melhores jogadores de voleibol de sempre e atualmente são Tubarões Voadores, jogam pela nossa seleção.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.