Porto Novo: Governo disponibiliza 35 mil contos para habitações

13/03/2017 08:09 - Modificado em 13/03/2017 08:09

A Vereadora da Acção Social, Joana Delgado, constata que a reabilitação e construção das casas na localidade do Porto Novo é uma prioridade. Neste sentido, o Governo disponibilizará 35 mil contos para apoiar o Município na reabilitação e construção de habitações.

Estima-se que mais de 300 famílias precisam de uma habitação condigna no Porto Novo. Apesar de não existirem dados concretos sobre o défice habitacional nesta localidade, foi uma constatação feita pela Vereadora durante as audiências e assegura que este problema precisa de uma intervenção urgente. Neste sentido, uma parceria com o Governo está a ser desenvolvida e também a Câmara recorrerá a recursos próprios para colmatar o défice habitacional.

Para além da parceria com o Governo, que em 2017 disponibilizará cerca de 35 mil contos para apoiar o Município na reabilitação e construção de habitações, a Câmara Municipal do Porto Novo pretende investir cerca de 15 mil contos para melhorias das habitações.

Um técnico do Ministério das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, chega hoje à cidade do Porto Novo para apoiar a edilidade no levantamento das necessidades do Município sobre habitação social, tanto a nível de construção como de reabilitação. Ainda de acordo com a Inforpress, o mesmo trabalhará juntamente com o Pelouro ligado à Habitação Social e com os técnicos da Câmara Municipal do Porto Novo na inventariação das carências em matéria de habitação social, com vista à adopção de um programa de intervenção no Município.

A edilidade porto-novense anuncia o programa “Isdobe compô bô casa” (ajudamos-te a arranjar a tua casa) cujo objectivo é reabilitar 800 mil casas degradadas nos próximos quatro anos, após constatar que a habitação é um grave problema a ser enfrentado e, segundo a Vereadora, “a edilidade tem a consciência de que se está perante um problema bicudo, que urge atacar”.

 

  1. João Morais -

    Reabilitar 800 mil casas degradadas em porto novo, pode ser um tanto quanto desproporcional, acredito que se quiz dizer 800 casas e não 800 mil casas.

  2. João Morais -

    Reabilitar 800 mil casas degradadas em porto novo, pode ser um tanto quanto desproporcional, acredito que se quiz dizer 800 casas e não 800 mil casas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.