Derby cai mas Mindelense mantém-se firme na perseguição a Micá

6/03/2017 06:37 - Modificado em 6/03/2017 06:42
| Comentários fechados em Derby cai mas Mindelense mantém-se firme na perseguição a Micá

Nos dois jogos em atraso da terceira jornada do Campeonato Regional realizados no sábado, 04, o Mindelense tremeu mas não caiu, enquanto que o Derby não teve a mesma sorte e caiu aos pés do Farense.

Na primeira partida da tarde, anteviam-se muitas dificuldades para os derbianos que enfrentavam o Farense que vinha com o moral em alta depois da vitória frente à formação do Falcões do Norte na jornada 7. O Derby não teve o discernimento necessário perante o adversário que luta pela permanência e, foram mesmo os homens de Fonte Filipe que fizeram a festa após a vitória por duas bolas a uma.

Na primeira parte, as oportunidades de golo foram escassas, com um domínio do Derby mas sem importunar o guarda-redes Ricardo, num jogo não muito bonito de se ver. Na segunda parte, as coisas mudaram um pouco e certamente os homens do Derby não esperavam ver aos 70 minutos a formação do Farense com uma vantagem de dois golos. É que ao minuto 63 Djudjim adiantou a equipa do Farense no marcador, assistido por Djay na sequência de um ataque rápido aproveitando o desacerto defensivo dos derbianos.

Aos 70 minutos de jogo, o Farense alargou a vantagem no marcador, desta feita por Kévin, assistido pelo defesa central Vady, após um grande trabalho efectuado pelo central na grande área do Derby. As coisas complicaram-se para o Derby que ainda conseguiu reduzir o marcador à passagem do minuto 76 por intermédio do recém-entrado Toy. Na sequência do lance, o guarda-redes Ricardo saiu muito maltratado num dos braços, seguindo para o Hospital. Suspeita-se de uma lesão grave.

O Derby, com este resultado, atrasa-se ainda mais na perseguição à “Micá” e também no que diz respeito à luta pela vaga de acesso ao Campeonato Nacional, estando neste momento a quatro pontos da liderança que pertence também à “Micá” e já não sabe o que é vencer já algum tempo. Já o Farense soma 10 pontos e entrará na segunda volta com mais tranquilidade e com olhos certamente colocados na quarta posição que pertence ao Batuque com 11 pontos.

Por seu lado, os Leões da rua de Praia cumpriram o seu jogo mesmo que em serviços mínimos, vencendo a formação da “zona libertada” à tangente por uma bola a zero. O Mindelense encontrou pela frente uma equipa bem organizada no terreno, que dificultou e muito os comandados de Rui Alberto Leite. O único golo do jogo que coloca o Mindelense a apenas um ponto da liderança foi obtido à passagem do minuto 42 da primeira parte, beneficiando de um auto-golo do lateral esquerdo do Ribeira Bote, Déka.

Na segunda parte, as coisas complicaram-se para os bicampeões regionais, isto porque, logo aos 8 minutos, o central e capitão Toy Adão, recebeu ordem de expulsão por parte de Fabrício, o árbitro do encontro, entendendo que o central fez uma entrada sobre um adversário passiva de expulsão.

O Ribeira Bote ascendeu um pouco no jogo e a verdade é que criou duas oportunidades de golo que os avançados Dirceu e Péle não souberam aproveitar. Até que a entrada para os últimos dez minutos do encontro Déka, autor do auto-golo recebeu ordem de expulsão, devido à acumulação de amarelos. Com este resultado, o Mindelense não perde de vista a liderança e o Ribeira Bote continua na zona perigosa na tabela classificativa.

Com o calendário acertado e com o fim da primeira volta, a Académica é líder com 16 pontos, seguida do Mindelense com 15 pontos, na terceira posição está o Derby com 12 pontos. Na quarta posição surge o Batuque com 11 pontos, seguido pelo Farense no quinto lugar com 10 pontos, com 7 pontos e na sexta posição está o Salamansa. Na zona de despromoção e de acesso à liguilha, estão o Ribeira Bote com 4 pontos e na última posição com apenas 1 ponto amealhado ao fim de sete jogos disputados, surge os Falcões do Norte.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.