Smartphones deixam papel secundário e ameaçam computadores

27/02/2017 10:24 - Modificado em 27/02/2017 10:24
| Comentários fechados em Smartphones deixam papel secundário e ameaçam computadores

Tirar fotografias, ouvir música ou ler as notícias são atividades já rotineiras no smartphone, que estão a remeter o computador para um segundo plano. Em Portugal, o número de smartphones triplicou entre 2012 e 2016.

A compra de smartphones em termos mundiais duplicou, de acordo com um estudo da Google, publicado esta segunda-feira. Durante cinco anos, a empresa de São Francisco, nos EUA, entrevistou consumidores, de 40 mercados diferentes, sobre os seus hábitos na internet, e as conclusões mostram uma mudança de comportamento no uso dos dispositivos móveis.

Por exemplo, em 2012, uma em cada três pessoas (33%) afirmava ter acesso a um smartphone. Mas, passados apenas cinco anos, a percentagem subiu para os 70%. Um crescimento igualmente visível em Portugal, que passou dos 18% aos 59%.

A popularidade destes aparelhos é cada vez maior e ameaça mesmo o protagonismo que os computadores tiveram nos últimos anos. Dois terços da amostra total, cerca de 32% dos inquiridos, já diz que prefere utilizar o smartphone para aceder à internet, por motivos não profissionais, comparando com o computador ou o tablet. Apenas 28% privilegiam o computador e 33% não diferem o computador do smartphone.

No estudo, fica também demonstrado que há cada vez mais pessoas a usarem smartphones, tablets e computadores em simultâneo. Em 2012, 52% dos inquiridos responderam que usavam um destes aparelhos, 15% utilizavam dois e 3% os três. Cinco anos depois, 23% combinam a utilização dos três dispositivos, sendo que há outro aparelho a ganhar maior relevância: a televisão com acesso à internet, a chamadas Smart TV, é utilizada por 27% da amostra.

Apesar do crescimento da utilização dos smartphones se ter verificado em todas as faixas etárias, tornou-se numa espécie de parceiro de confiança, em particular, para os jovens portugueses. Para os portugueses com menos de 25 anos, o smartphone é utilizado para aceder às redes sociais (83%), para pesquisar nos motores de busca (67%), ou ver vídeos (75%).

Este tipo de aparelhos assume já um papel central no dia-a-dia da maioria da amostra. Mais de metade referiu que é a primeira coisa em que pega depois de acordar. E a câmara fotográfica destes telemóveis é a preferida entre todas as faixas etárias.

Depois do sucesso dos leitores de MP3, os smartphones já são também um dos dispositivos eleitos para ouvir música fora de casa. A consulta de notícias e do estado do tempo, assim como os jogos de vídeo, são outras das tarefas realizadas nestes aparelhos.

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.