Maria Jesus: saco vazio não se põe em pé

23/02/2017 08:32 - Modificado em 23/02/2017 08:32
| Comentários fechados em Maria Jesus: saco vazio não se põe em pé

Maria da Cruz Jesus, 57 anos de idade, natural da ilha de Santo Antão, residente em Chã de Alecrim, “Vila Nova”, é uma mãe batalhadora que enfrentou vários obstáculos na vida para criar os seus 5 filhos.

 

Maria Jesus, conhecida por todos como Dona Fátima, antes de vir viver aqui na ilha de São Vicente passou por muitas dificuldades na sua terra natal, Santo Antão, porque os seus pais faleceram era ela ainda criança.

“Não frequentei o ensino escolar, pois os meus pais morreram quando eu tinha apenas 2 anos de idade e acabei por ser criada pelos meus avós”, conta Maria Jesus.

Aos 14 anos de idade, Maria Jesus, sem estudos, teve de trabalhar para o Estado onde acabou por perder metade da sua infância. “Tive de trabalhar cedo entre sacrifícios para poder ter uma vida melhor. Entretanto, perdi metade da minha infância que já não volta”, considera.

Sem estudos e sem trabalho, Maria Jesus, veio morar aqui na ilha de São Vicente onde pensou que a sua vida poderia melhorar. “Vim viver aqui na ilha de São Vicente porque pensei que aqui a minha vida poderia melhorar, e ultrapassei vários obstáculos”, reconhece.

Um desses obstáculos foi encontrar um emprego com o qual Maria Jesus poderia construir a sua família e dar um futuro melhor aos seus filhos. “Pensei que aqui em São Vicente as coisas poderiam melhorar e melhoraram um pouco, embora no início não tenha sido fácil. Há 17 anos encontrei no cais o meu ganha-pão e o da minha família”, explica.

Há 17 anos que Maria Jesus trabalha no cais. Todos os dias ela acorda cedo para preparar a comida e ir vender em frente ao cais para os trabalhadores que lá trabalham. “Todos os dias levanto-me às 4 horas da madrugada para preparar a comida para poder ir vender para os trabalhadores em frente do cais”, realça.

Em relação ao lucro, Maria Jesus diz que “nunca é grande coisa, mas o que consegui até hoje foi suficiente para o sustento da nossa família, a criação dos nossos filhos e colocá-los na escola”.

Em 2016 Maria Jesus conseguiu fazer um curso de culinária para poder aperfeiçoar os seus conhecimentos e poder abrir o seu próprio bar na sua própria residência que é o seu sonho.

“O meu grande sonho é abrir um bar aqui em minha casa para poder expandir o meu negócio, mas as minhas condições financeiras ainda não permitem que o meu sonho se torne realidade”, afirma.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.