Congresso PAICV: à procura de sanar diferenças e melhorar imagem

17/02/2017 07:52 - Modificado em 17/02/2017 07:52
| Comentários fechados em Congresso PAICV: à procura de sanar diferenças e melhorar imagem

O Congresso do PAICV acontece este fim-de-semana e tem como momento alto a apresentação da moção de estratégia pela Presidente do partido, à qual se seguirá a discussão e a aprovação. A moção já foi tornada pública para a análise dos militantes e interessados. A moção de estratégia apresentada pelo partido vislumbra a busca de uma coesão partidária, a solidificação das bases e uma tentativa para um trabalho junto da população. Claro, sem esquecer a questão de uma oposição atenta ao Governo.

A questão da oposição é uma imposição natural ditada pelas últimas eleições, à qual o PAICV não pode fugir das responsabilidades e, neste sentido, verificamos as linhas que o PAICV pretende seguir para ser o partido forte, como é do desejo dos militantes. Esta moção de estratégia e de orientação política vai traçar “as linhas mestras face à nova configuração da situação política nacional” em que o partido se encontra.

Para o PAICV, o partido está perante desafios exaltantes e, neste sentido, visa empoderar as estruturas e os membros com aptidões “para resgatarem o prestígio e a credibilidade do PAICV”.

Uma das primeiras intenções do PAICV é não só a de servir as pessoas, tal como plasmado na moção de estratégia, mas também, perseverar a unidade na diversidade. E a moção argumenta que o partido só terá sucesso se os valores e princípios do partido forem praticados de “forma sistemática, contínua e consensual”.

Consenso há muito procurado pelo partido e que almeja que a convenção possa ser o local onde será encontrado. A moção assume que aconteceram imprevistos desde 2011 cujas feridas ainda não estão totalmente saradas, às quais se adicionam os resultados eleitorais de 2016 que, “em grande medida, reflectiram a crescente desmotivação”.

O PAICV, “ao longo da sua história, conheceu momentos complexos de imprevisibilidade que soube gerir pondo de lado o desnecessário e sanando e evitando as fontes de problemas das etapas anteriores”. Esta afirmação também reflecte a visão de muitos militantes do PAICV quando se lêem os comentários nas redes sociais. Para estes militantes, o desejo é que seja um congresso unificador e que aglutine os desejos dos membros do partido.

Para alcançar este desejo, o PAICV plasma na sua moção a atenção particular para a organização e o funcionamento das estruturas, principalmente as bases. Espera ainda uma maior cooperação, coordenação e solidariedade interpartidária “num esforço contínuo para afirmar a credibilidade do PAICV, num momento sensível da sua vivência”.

Para além de melhorar a credibilidade do partido, espera que os delegados possam aprovar a moção, no sentido de ajudarem também a inovar em matéria de comunicação política, projectando e melhorando a imagem do PAICV.

Na sua essência, o PAICV, segundo a moção de estratégia, quer criar um partido aberto e atento às dinâmicas sociais. Depois das eleições, este é um momento chave para o partido que tem vivido num clima de divisão e precisa de se unir e traçar os caminhos que irá seguir, sendo que a meta final será voltar a ser Governo em 2021.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.