Vozinha defendeu cinco penalidades em 19 jogos

17/02/2017 07:48 - Modificado em 17/02/2017 07:48

O guarda-redes internacional cabo-verdiano, Vozinha de 30 anos que milita na formação do Gil Vicente da segunda divisão em Portugal, em 19 jogos oficiais desta época já conseguiu defender cinco grandes penalidades. A última no passado fim-de-semana frente ao Santa Clara e, neste momento, pelas estatísticas a nível nacional, é um dos melhores nos duelos da marca dos onze metros.

O guarda-redes ingressou esta temporada no Gil Vicente, proveniente do Zimbru da Moldávia e, em dezanove jogos oficiais pelos “Gilistas”, 15 na Segunda Liga, 3 na Taça de Portugal e um na Taça da Liga, já defendeu cinco grandes penalidades. Duas na Taça de Portugal frente ao Casa Pia, duas frente ao Benfica B e uma frente ao Santa Clara, estes referentes ao campeonato da segunda divisão.

Em entrevista ao NN, o internacional cabo-verdiano falou um pouco dessa especialidade que tem em defender grandes penalidades e também sobre o seu futuro. Vozinha aponta que a sua especialidade em defender grandes penalidades iniciou em Cabo Verde, quando representou os clubes do Ribeira Bote, Derby, Batuque e Mindelense. “É uma coisa que sempre tive: uma boa performance e o segredo está no conhecimento do adversário, ou seja, saber onde ele gosta de marcar mais as grandes penalidades”, adianta.

Para Vozinha, não há o factor sorte na defesa de uma grande penalidade porque é um pormenor, estudar bem o adversário e os seus movimentos, tudo se resume a muito trabalho e concentração. “Muitas vezes, quando os jogos vão para as grandes penalidades e se vence pelas defesas dos guarda-redes, dizem que é por sorte mas não o é porque, actualmente, se vermos bem, os guarda-redes defendem mais grandes penalidades do que no passado, devido às inúmeras informações a que temos acesso neste momento”, exemplifica Vozinha.

“Aqui em Portugal já é mais fácil porque se recorre aos vídeos para analisar ao pormenor, isto é, desde o momento em que o jogador coloca a bola no chão, aos seus movimentos corporais e, esperar até ao último momento. Porque, se cairmos logo na tentação de saltar para algum lado perante jogadores experientes que marcam bem, então é preciso analisarmos bem o seu posicionamento para distinguirmos para que lado vai rematar”, realça.

O guarda-redes “Gilista” afirma que para defender uma grande penalidade tem-se que estar concentrados e focados no jogo e, esperar o maior tempo possível para condicionar o jogador que irá converter o penálti e, isso cria-lhe pressão e, depois, é decidir rápido.

“Não sinto nenhuma pressão na hora de defender uma grande penalidade, isso de certeza estará do lado de quem irá convertê-la, porque tem maior percentagem na grande penalidade. O que faço é só tentar relaxar-me e focar-me no que vou fazer”, afiança.

O guarda-redes que já foi manchete em muitos jornais desportivos portugueses, sente-se muito feliz por isso, mas aponta que isto requer muito profissionalismo, muita dedicação e muito trabalho. Só assim é que as coisas boas aparecem.

Neste momento, a equipa já vai em seis jogos sem perder e Vozinha aponta que a equipa passou por uma fase em que se encontrava muito abalada mas que, neste momento, estão bem devido a alguns reforços que chegaram e que têm ajudado a equipa. “Estamos a jogar bem e estamos a crescer todos os dias”, adianta.

O guarda-redes internacional cabo-verdiano faz um balanço “super positivo” até ao momento como as coisas lhe têm corrido nesta época, até porque, como diz, “quando cheguei ao Gil Vicente era suplente porque já estavam há um mês a treinar e com um jogo realizado e, o nosso guarda-redes estava bem. Por isso, tive de esperar a minha oportunidade de agarrar o lugar e trabalhei e consegui o meu espaço”.

Vozinha sente-se bem no Gil Vicente mas aponta como objectivo no final da época mesmo com mais um ano de contrato, ir para uma liga melhor e mais competitiva. “Seja em Portugal ou noutro país porque o objectivo de todos é de estar a jogar numa primeira liga de qualquer campeonato. Neste momento, só penso em trabalhar e ajudar o Gil Vicente nos seus objectivos e trabalhar para atingir os meus objectivos também”, concluiu.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.