Batucada do Carnaval: um dos elementos menos valorizados do Carnaval de São Vicente

16/02/2017 08:22 - Modificado em 16/02/2017 08:22

Um dos elementos mais importantes, se não o mais, a Bateria do Carnaval, reúne consensos que deveria ter mais destaque daquilo que tem vindo a receber até agora. Sendo pouco valorizada, apenas pela população que aplaude a sua prestação, muitos são aqueles que há muito se levantam para reivindicar o prémio de melhor Bateria do Carnaval de São Vicente.

No Carnaval do Mindelo não há qualquer prémio para a melhor Bateria do Carnaval. Existe sim um reconhecimento da população e todos são unânimes em afirmar que sem ela, o Carnaval não é nada, ou melhor, não seria a mesma coisa. Pode haver brilho esplendor, música, carros alegóricos, mas sem a batucada, não há Carnaval. Ela é batucada.

As Baterias que acompanham os grupos no Carnaval mindelense estão numa fase bastante boa e, com a evolução do Carnaval que já conquistou há largos anos o seu lugar, mereceria maior destaque.

O nosso desafio é que seja instituído o prémio de melhor Bateria, mas que sejam avaliados em todos os quesitos. Nesta questão, a Câmara Municipal de São Vicente, mostrou-se aberta a que esta sugestão seja estudada. O responsável do Pelouro da Cultura promete analisar algumas sugestões para o Carnaval 2018.

O Carnaval de São Vicente é considerado um produto de excelência no panorama nacional e a Bateria é um dos maiores responsáveis por esta definição. O mindelense gosta de uma batucada. Isso vê-se claramente, já que em praticamente todos os eventos em São Vicente, a batucada está presente.

Os mestres de Bateria também concordam com esta reivindicação. A par de todos os elementos avaliados no Carnaval, a Bateria deveria estar incluída, de forma a valorizar não só os mestres como também os tocadores.

O Edil de São Vicente, Augusto Neves, afirma que de ano para ano, a Câmara tem trabalhado para ter um melhor Carnaval, realçando que esta é uma luta constante do Município de Cabo Verde que tem o maior cartaz da festa do Rei Momo do país.

Diz que para tal, conta com a colaboração cívica da população que todos os anos participa civicamente nas festividades, o que ajuda em muito o trabalho da edilidade.

Além do prémio de melhor batucada que será analisado, promete Neves, outras sugestões também estão em cima da mesa. Tais como a melhoria de prémios para a Rainha de Bateria, actualmente um dos maiores destaques dos grupos. E também a melhoria do prémio de Porta-bandeira que entra no sambódromo que carrega o estandarte do grupo. Bem como os andores. Verdade seja dita, uns acham que os andores deveriam ser mais valorizados, tendo em conta todo o trabalho envolvido, desde a sua criação de forma original, até à sua concepção final.

  1. Carlos Silva - Ralão

    Realmente já está na hora de este prémio ser instituído, mas também é preciso reconhecer que a batucada não está acompanhar a evolução do nosso Carnaval, é necessário que se mude a forma de tocar, na minha opinião o ritmo é muito acelerado, o que prejudica o acompanhamento de voz e instrumentos de melodia. Também a percussão é muito alta e com muitos instrumentos de marcação (surdos). Poderia-se criar uma ala de pandeiros de 20″, cuicas. Uma percussão nunca pode sobrepor as vozes e instrumentos de melodia.

  2. Madoro

    Este prémio foi cessado após a excelente prestação da batucada de Vindos do Oriente liderado pelo Paulo Ferro em idos de 2000… investiguem!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.