Ti Bia: costureira que veste o Samba Tropical desde a sua fundação

15/02/2017 00:43 - Modificado em 15/02/2017 00:43
| Comentários fechados em Ti Bia: costureira que veste o Samba Tropical desde a sua fundação

Maria Piedade Fortes, 67 anos de idade, natural da ilha de Santo Antão, residente em São Vicente, costura para o Samba Tropical praticamente desde a sua existência e para outros Grupos Carnavalesco.

Conhecida por todos como Ti Bia, diz ter descoberto o talento pela costura aos 10 anos de idade e que, desde essa data, nunca mais abandonou a vida de costura.

“Graças a um meu familiar que tinha uma máquina de costura, aos 10 anos de idade comecei a dar os meus seus primeiros passos na costura onde nunca mais abandonei a profissão de costureira”, afirma.

De acordo com Maria Fortes, chegou uma certa altura em que teve de deixar a costura de lado e resolveu vir estudar na ilha de São Vicente onde reside até agora. “Tive que vir viver na ilha de São Vicente para estudar pelo que parei a costura por um certo período de tempo, regressando novamente à vida de costura, 20 anos depois”, explica Maria Fortes.

Depois dos estudos, Maria Fortes teve de ingressar novamente no mercado do trabalho como Costureira Profissional onde trabalhou durante 12 anos na Boutique chamada Padusca, em São Vicente. “Depois dos estudos, trabalhei durante 12 anos na Boutique Padusca como costureira. Posteriormente, resolvi abrir o meu próprio atelier em minha casa onde costuro ainda hoje”, disse.

Maria Fortes que já trabalhou para o Grupo Carnavalesco Monte Sossego e dois anos consecutivos para o Grupo Cruzeiros do Norte, este ano está a costurar só para o Samba Tropical.

Conforme nos adiantou a costureira, o trabalho encontra-se adiantado porque é muito trabalho. “O trabalho já se encontra bastante avançado, mas ainda há pessoas a inscreverem-se o que pode retardar mais um pouco. Isto porque, nós os cabo-verdianos, temos a “mania” de deixar tudo para o fim”, considera.

Adianta ainda que todos os trabalhos realizados até agora foram feitos com a ajuda da sua colaboradora Sónia Lopes e que nunca tiveram qualquer tipo de problema ou reclamações. “Os meus trabalhos realizados até agora foram feitos graças à ajuda da minha colaboradora Sónia Silva e nunca tivemos qualquer tipo de problema ou reclamação”, realça.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.