Violência no namoro: É preciso estabelecer os limites entre o que é amor e o que é violência

15/02/2017 00:30 - Modificado em 15/02/2017 00:30
| Comentários fechados em Violência no namoro: É preciso estabelecer os limites entre o que é amor e o que é violência

Esta terça-feira, 14 de Fevereiro, celebrou-se o dia de São Valentim ou o Dia dos Namorados. As comemorações espalham-se pelos diversos cantos e as redes sociais são a prova disso, do modo como ficaram inundadas com mensagens de amor, declarações, concursos, entre outros, como forma de celebrar o dia.

Enquadrado no namoro, está outro tema que também tem suscitado muito interesse no seio da população cabo-verdiana: a violência no namoro, que acontece no âmbito das relações de namoro, em que um dos parceiros recorre à violência com o intuito de se colocar numa posição de poder sobre o outro. Esta pode assumir diferentes formas: violência verbal, violência psicológica, violência física e/ou violência sexual.

Quando o assunto é a violência no namoro, o objectivo é estabelecer os limites entre o que é amor e o que é violência. Nem sempre as pessoas têm noção desses limites e muitas vivem relações violentas convencidas de que é tudo normal, de que é amor.

Este tipo de violência ocorre com a subjugação de um dos parceiros em relação ao outro. As novas gerações provam que a violência não está a acontecer apenas nas relações íntimas matrimoniais, antes pelo contrário, começa-se a agredir-se mutuamente já na adolescência. Chegam ao ponto de insultar, ameaçar e até esbofetear o parceiro.

A violência no namoro é uma realidade que só termina quando quem a sofre decide pará-la. Esta tem características diferentes da violência doméstica e uma das mais preocupantes é o facto de, em muitos casos, o agressor ser também vítima e vice-versa.

Numa pesquisa sobre a outra face do namoro, a menos bonita de se ver, que se conhece, o NN elaborou algumas questões entre alguns jovens adolescentes sob anonimato. Questionados, muitos afirmam que não costumam usar violência com o próprio parceiro, ou seja, não acreditam que um “pequeno empurrão” seja considerado violência. Disseram que “foi apenas um empurrão”, “uma bofetada” e, no caso de algumas meninas, estas acreditam que isso mostra o quanto eles gostam delas.

“É normal que queira saber onde eu ando, o que estou a fazer, com quem estou, porque gosta de mim”, responde uma adolescente questionada sobre até que ponto os ciúmes do seu namorado afectam a sua vida. Muitas olham para os ciúmes como uma prova de amor.

Isso acontece cada vez mais cedo, aliás nem deveria existir, porque há cada vez menos respeito nas relações. O “outro” é transformado em objecto descartável.

Definição de violência no namoro – Agressão de qualquer tipo entre um casal de namorados. Pode ser pontual ou contínua. Tem como objectivo, controlar, dominar e ter mais poder do que a outra pessoa envolvida na relação.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.