Adele venceu 5 Grammy e partiu um para dividir com Beyonce

13/02/2017 08:38 - Modificado em 13/02/2017 08:38
| Comentários fechados em Adele venceu 5 Grammy e partiu um para dividir com Beyonce

A noite foi de Adele, com cinco Grammy a propósito do álbum 25, mas a artista britânica – também em destaque por se ter enganado num tributo a George Michael – disse que quem merecia o prémio de álbum do ano era Beyonce, e acabou por partir a parte de cima do troféu, um gramofone, para lho dar.

«Não posso aceitar este prémio. ´Lemonade´[o álbum de Beyonce] foi um disco tão monumental, tão bem pensado, adorei. Adoro-te, és a nossa luz», disse a cantora em palco falando diretamente para Beyonce, que não conseguiu evitar derramar algumas lágrimas, agradecendo a referência.

No segmento de homenagem a George Michael confessou estar muito nervosa e soltou mesmo um palavrão. Ao cantar «Fastlove» não se sentiu confortável e parou. «Desculpem, sei que estamos em televisão em direto mas não posso f**** tudo por ele. Desculpem o palavrão, mas podemos começar novamente? Não posso estragar isto por ele», justificou, sendo recebida por palmas. Já no ano passado a sua performance tinha ficado marcada por uma desafinação ao vivo, cantando uma música fora de tom.

Adele, que assim fica com quinze prémios, ganhou pela segunda vez nas categorias mais importantes – álbum do ano (25), canção do ano (Hello), gravação do ano (Hello), melhor performance pop (Hello) e melhor álbum pop vocal (25).

A intervenção de Beyonce
Beyonce, que apareceu em palco pela primeira vez desde que anunciou estar grávida de gémeos, venceu na categoria de Melhor Videoclipe (Formation) e melhor Álbum Urbano Contemporâneo (Lemonade).

Nos agradecimentos deste prémio, a cantora leu um cartão com uma mensagem política: «A minha intenção para este álbum e as suas imagens era criar um trabalho que desse voz à nossa dor, à nossa luta, às nossas dúvidas, à nossa história. que falasse de assuntos desconfortáveis. É importante para mim mostrar imagens aos meus filhos que reflitam a sua beleza, para que possam crescer num mundo em que, quando se olham ao espelho, ou quando veem o Super Bowl, os Jogos Olímpicos, a Casa Branca ou os Grammy se possam ver a si mesmos. É importante que olhemos para o passado e vejamos as tendências para repetir erros», disse.

David Bowie, que morreu há pouco mais de um ano, venceu quatro prémios a título póstumo – Melhor Performance Rock, melgor canção rock (Blackstar), melhor álbum alternativo, e melhor gravação não-clássica.

 

abola.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.