Dina: 16 anos a cozer para o Carnaval

13/02/2017 08:00 - Modificado em 13/02/2017 08:00
| Comentários fechados em Dina: 16 anos a cozer para o Carnaval

Dina Pires, costureira, 52 anos de idade, natural da ilha de Santo Antão, residente em Maderalzinho, São Vicente, costura roupas do Carnaval há mais de 16 anos.

Dina Pires, uma costureira que descobriu o talento pela costura aos 16 anos de idade e que, graças aos ensinamentos da mãe, costureira, e à sua motivação e dedicação, se tornou numa costureira profissional.

“Desde criança que despertou em mim o interesse pela costura e, sendo a minha mãe costureira, foi dessa forma que, aos 16 anos de idade, comecei a dar os meus primeiros passos na costura”, conta Dina Pires.

De acordo com Dina Pires, quando começou a sua vida profissional como costureira, trabalhou em vários lugares, tais como a Morabeza, a Boraias e, por último, a Simplicidade.

“A minha vida profissional como costureira começou, em primeiro lugar, na Morabeza onde passei um bom tempo, posteriormente, passei para a Boraias e, por último, integrei-me na Simplicidade”, explica Dina Pires.

Em 2000, Dina Pires resolveu abrir o seu próprio atelier onde logo de seguida começou a costurar peças para o desfile do Carnaval na ilha de São Vicente.

“Em 2000 resolvi trabalhar por conta própria onde abri o meu próprio atelier e foi nessa altura que comecei a costurar roupas do Carnaval, tendo já trabalhado com o Grupo Cruzeiros do Norte, Monte Sossego e o Samba Tropical”, realça Dina Pires.  

Conforme nos adiantou Dina Pires, este ano está a trabalhar só com o Grupo Carnavalesco Monte Sossego, para o Samba Tropical e a fazer alguns trabalhos individuais.

“De momento, estou a trabalhar com o Samba Tropical, com o grupo Monte Sossego onde estou a fazer umas figuras de destaque e com algumas pessoas individuais e alguns emigrantes”, disse.

Em relação ao andamento dos trabalhos, a costureira diz que tudo está a correr muito bem e que antes do Carnaval tudo estará pronto.

“Os trabalhos estão a correr bem, apesar do tempo ser bastante curto e ainda há pessoas a fazerem inscrições mas, de uma forma geral, o trabalho está muito avançado”, considera Dina Pires.

Apesar do tempo ser escasso, a costureira afirma que na época do Carnaval temos de “socorrer toda a população”.

“A época do Carnaval é muito curta, mas sendo a minha profissão, nesta altura temos de socorrer toda a população que vai desfilar no Carnaval”, afirma Dina Pires.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.