Mãe pede ajuda para comprar prótese da filha que perdeu um olho em acidente

8/02/2017 08:29 - Modificado em 8/02/2017 08:29
| Comentários fechados em Mãe pede ajuda para comprar prótese da filha que perdeu um olho em acidente

Amélia dos Santos Monteiro, natural da ilha de São Vicente, residente em Salamansa, é uma mãe batalhadora que luta por uma prótese para a filha menor de 16 anos, Hélia Genuína Monteiro Jesus, que perdeu um olho na sequência de um acidente.

 

A mãe conta que as dificuldades são muitas uma vez que “estou desempregada e só o pai dos meus filhos é que trabalha para sustentar a nossa família, mas o que ele ganha não é suficiente para podermos ajudar a nossa filha, pois uma prótese não é barata”, conta.

Hélia Genuína Monteiro diz que tudo aconteceu em 2002 quando resolveu sair à rua e, naquele mesmo instante, o seu irmão arremessou um vidro que lhe atingiu acidentalmente o olho.

“Perdi o meu olho devido a um acidente, pois o meu irmão encontrava-se na rua e resolvi sair para a rua quando ele atirou um vidro que acabou por me atingir no olho”, afirma Hélia Monteiro.

Na altura do acidente, a mãe da criança lutou até conseguir uma ajuda de uma senhora que pertencia a uma Associação, Maria Oliveira, cabo-verdiana, conseguindo o apoio para a evacuação da filha a França para colocar a prótese à filha.

Conforme nos adiantaram os pais da criança, o médico que atendeu a filha nessa altura em França, disse que de 2 em 2 anos a criança teria de trocar a prótese. Entretanto, não foi o que aconteceu porque a família não tem condições financeiras para realizar o tratamento da filha.

Hélia Monteiro afirma que a prótese que foi colocada há mais de 10 anos já não serve, pois a filha tem muitas dificuldades de visão o que lhe prejudica um pouco nos seus estudos e no seu dia-a-dia.

“Sempre fui boa aluna. No ano passado a minha média era de 15 valores, mas devido ao meu problema de visão hoje a minha média desceu para 13 valores. Às vezes, não vejo nada por esse olho, a minha visão fica turva e não consigo enxergar as coisas muito bem”, declara Hélia Monteiro.

Para além da necessidade de trocar a prótese, para piorar a situação desta criança, os seus óculos de protecção da prótese partiram-se recentemente, o que para ela se tornou num problema maior. Contudo, Hélia Monteiro que frequenta o 9º ano de escolaridade, sonha ter apenas a prótese para poder continuar os estudos e ajudar a sua família que padece de dificuldades financeiras.

Para quem pretender apoiar Hélia Monteiro a realizar o sonho de ter o olho de volta, pode contactar o número de telemóvel da mãe 9534847.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.