Kley: trazer o retrato social do país através do rap

6/02/2017 08:30 - Modificado em 6/02/2017 08:30
| Comentários fechados em Kley: trazer o retrato social do país através do rap

Uma mudança de escola, dos Salesianos para a Jorge Barbosa, foi o ponto de partida para que Kley, rapper mindelense, começasse a dar os seus primeiros passos no movimento do rap em São Vicente. Ao mudar de escola, teve como colega Skut, um dos rappers que fundou o grupo Rap Soldiers e o jovem artista, com quinze anos na época, começou a fazer os seus esboços apresentando-os ao grupo, quando os acompanhava nas sessões de estúdio.

Hoje, Kley, com 21 anos, já é um membro do grupo Rap Soldiers, participando nos projectos do grupo, mas também tem um trabalho a solo, assim como um novo single a circular, “morabeza”, que é, como diz, de um conjunto de músicas de um projecto que vai sair mais para a frente”.

Ainda sobre a sua integração no mundo da música, em particular, do rap diz: “O que me cativou foi a oportunidade de dizer o que penso sem ser repreendido e poder falar abertamente. Este estilo dá-nos liberdade. Em todos os estilos há uma certa liberdade, mas o rap dá mais liberdade para fazer um retrato da sociedade e demonstrar o que está a acontecer”.

Essa liberdade fornecida pelo rap traz também uma responsabilidade, como o próprio sublinha. “É um estilo que influencia muitas pessoas pelo que temos de pensar primeiro como usá-lo, o que vamos dizer tendo em conta que outros estão a ouvir”. Neste sentido, diz que se tem que ser o mais responsável possível no que se escreve e no que se vai dizer, “porque o rap não tem limites”.

A sua ideologia é “trazer um retrato, não um retrato de lá fora, mas sim o que acontece aqui, e trazer o que há de bom e de mau”. Acrescenta que traz os problemas da sociedade e também do seu interior, para além do dia-a-dia das pessoas.

Para este jovem, a perspectiva é trazer boas mensagens para as pessoas e espera que a sua mensagem possa chegar a um número maior de pessoas e conquistar outros mercados, “em termos de público e subir em palcos mais conceituados”.

“Prometo continuar a fazer mais e melhor e a conquistar cada dia mais”, afirma.

O último trabalho deste jovem artista foi o lançamento do single “morabeza”, juntamente com outro rapper do Mindelo, Kiddye Bonz. Como explica, muitas vezes, quando se fala de morabeza noutros estilos musicais o termo é sempre concebido no sentido bonito. Não critica o estilo mas a visão. Neste single, o conceito não é o mesmo, como diz, mostra o que se passa na sociedade com os jovens a dormirem nas ruas cobertos com jornais, o estilo de vida que a juventude leva, demonstrando aspectos não muito bons da sociedade.

Adianta que o feedback tem disso bom, com mensagens de incentivo e apoio. E, como prometeu, espera continuar a trazer boas mensagens para as pessoas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.