Wladimir Brito discorda de JMN “não se resolve tudo com penas de prisão”

26/09/2012 01:47 - Modificado em 26/09/2012 01:47

O professor catedrático luso-cabo-verdiano, Wladimir Brito, considerado o Pai da Constituição cabo-verdiana, defendeu hoje a RCV, que em momentos de crise pode haver uma aumento da criminalidade sendo necessário tomar medidas ,mas tendo em atenção que “não se resolve tudo com penas de prisão”.

 

E também que no combate a pequena e média criminalidade tem-se que respeitar princípios constitucionais que “regem que são parâmetros para o direito penal como salvaguarda o princípio da presunção da inocência dignidade da pessoa humana”

Para Brito há que ter cuidado em cair numa onda securitária “que a pequena e média criminalidade existe em todo o lado”. Estas declarações de certa forma contradizem o Primeiro-ministro que defendeu numa entrevista, também a RCV, que é necessário revisitar alguma legislação “possa pôr mão mais mão dura em relação a vários actos que têm acontecido, para mostrar às pessoas que o crime não compensa em Cabo Verde”.

  1. Nadia

    Sou da opinião do Sr. 1º ministro. Esses delinquentes estão a acabar com a paz das pessoas e não é por causa da crise não é por saberem que podem infringir a lei e o máximo que o juiz faz é TIR. A legislação precisa sim ser revisada.

  2. mario jorge dias

    Trabalhos comunitários faz bem a aqueles que gostam da ponta da esquina.Até que em fim estou de acordo com esse desgoverno

  3. Arlindo Rodrigues

    Com todo e devido respeito pelo Prof. Doutor Wladmir Brito e todos os que defendem a mesma tese, entendo que nenhum delinquente , sobretudo os reincidentes (para não dizer os profissionais do crime), devem ter mais direitos que os DIREITOS dos demais cidadãos, particularmente daqueles que trabalham de sol a sol. Estes devem ter o DIREITO elementar à SEGURANÇA (sossego e tranquilidade – PAZ), sobretudo em suas próprias CASAS, para não dizer também a caminho de e para o trabalho e nas suas ruas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.