Emissão de vistos: Utentes reclamam de mau atendimento e demora

30/01/2017 08:24 - Modificado em 30/01/2017 08:24

O serviço de emissão de vistos na cidade da Praia continua a dar dores de cabeça aos utentes que reclamam de um mau atendimento e demora para obter o documento solicitado. A situação no consulado é verdadeiramente desmotivadora. Os utentes são obrigados a esperar longas horas na fila enfrentando o frio e a insegurança. Na tentativa de conseguirem os primeiros números, muitos levantam-se de madrugada. No entanto, a estratégia e o sacrifício nem sempre resultam, pois apesar de conseguirem a senha, não são atendidos.

Os utentes colocam a própria vida em risco na tentativa de conseguirem um visto. Há quem se levante bem cedo de modo a conseguir uma das senhas para a entrega ou recepção dos pedidos. O atendimento demorado e a burocracia motivam reclamações.

O NN ouviu a reacção de diferentes cidadãos que procuraram os serviços de emissão de vistos. Incomodados com a situação, os entrevistados criticam o atendimento no Centro Comum de Vistos. Eurico Correia avança que “estou aqui desde as quatro da manhã. É o terceiro dia e, mesmo assim, não consegui”.

Insatisfação, confusão, desordem, é o ambiente caracterizado pelos entrevistados. Maria José diz que muitas pessoas aguardam pelo serviço, daí o motivo para longas filas. “O atendimento neste local é insuportável. Não temos outra alternativa se não aturar a falta de organização e de profissionalismo”.

Os utentes temem por causa da insegurança, pois arriscam-se a deslocar ao local ainda antes das três horas de manhã. Emanuela reside em Assomada, no interior da ilha de Santiago e diz estar há quatro dias na cidade da Praia na tentativa de solicitar o visto, contudo, não tem logrado nenhum resultado.

Francisca Moreno lamenta e afirma que antigamente, o serviço era melhor mas que tem vindo a complicar-se ao longo dos anos e considera que a burocracia é um dos entraves. Sem contar que “a maioria da documentação é recusada”.

 

  1. Augusto Galina

    Esse Serviço està sob a alçada de quem ? Faço esta pergunta embora saiba que deve estar em um Consulado (talvez o Português) pois o Governo não dà vistos; emite passaportes. Se dà dores de cabeça é que o serviço tem de ser feito como deve ser com a anàlise de cada dossier e se tiverem pouco pessoal não podem dar vazão devido o nùmero de pessoas que solicitam.

    O artigo està adulterado, não tem pés nem cabeça. As pessoas ficam pensando que se trata de uma obrigação e… depressa !!!
    Sem senhuma esperança de ver o comentàrio publicado. Como de cosyume

  2. COGUMELO

    Não entendo toda essa confusão se a marcação de visto é feita pela internet e cada um será atendido, conforme a data marcada e a pessoa entra de acordo com a chamada numa lista de entrada dentro do centro. Caboverdura gosta de bicha (fila) e publicidade enganosa!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.