Jovem fotógrafa são-vicentina Mia Luz baseia-se no detalhe para se inspirar na arte de fotografar

27/01/2017 08:15 - Modificado em 27/01/2017 08:15

Mia luz 23 anos de idade, é natural da zona da Belavista, fotógrafa, paixão esta que descobriu muito cedo. A fotógrafa já é profissional já há alguns anos e inspira-se no detalhe das coisas, gosta de trabalhar no ambiente de campo e, procura reflectir isso nas suas fotos e, quer expandir o seu trabalho a nível nacional e internacional.

Começou a estudar artes visuais, no MEIA, com o intuito de desenvolver ainda mais a sua capacidade como fotógrafa, mas devido a morte do pai, no ano passado, foi obrigada a parar os estudos. Só que isto não à impediu de continuar a prática da fotografia.

Em Junho de 2016 juntamente com outra colega, Josina Rodrigues, Designer, abriram agência de fotografias, modelo e design, GIMS ONE DIRECTION.

Para a jovem “fazer uma foto é basear no detalhe ou seja focar naquilo que outros não vêm, por exemplo, “muitos fotógrafos fazem fotos do Monte Cara a luz do dia ou ao pôr-do-sol. Eu faço-a de forma que ninguém imagina que vai aparecer numa fotografia”. Revela que “fotografar, é como parar no tempo, e quando vamos fazer uma nova foto já não vai ser igual”.

Realça ainda que fazem trabalhos com modelos da escala jovem, desfiles, casamentos, artistas e, isso vai fazendo com que o trabalho vá sendo reconhecido e avançando.

O objectivo principal de Mia é mostrar que a fotografia é “fechada”, mostrar as pessoas que ser fotografa não é fácil e tem a ambição de ser conhecida mundialmente e não só em Cabo Verde. “Quero viajar para outros países e fazer fotos”.

E o primeiro país onde quer ir é para a Turquia. “Amo as suas rochas, os balões de ar, gosto da sua tradição que é fechada”. Assume que a sua paixão é diferente, porque gosta de fotografar, por exemplo, emoções, como uma criança chorando, ou uma cicatriz, que pode representar muita coisa, não só a violência, pode significar também a tradição do seu povo.

Para a fotógrafa, o mercado está difícil e as pessoas não valorizam o trabalho do fotógrafo, porque como diz “hoje em dia com qualquer telemóvel se faz uma foto e, as pessoas não querem gastar dinheiro, mas eu primo pela qualidade da imagem”.

Para Mia os fotógrafos dão mais valor aos trabalhos de estúdio e, se tivessem a capacidade para expandir a fotografia a nível nacional, seria diferente.

“ Nós não trabalhamos no estúdio, gostamos de trabalhar fora dela, este é o nosso conceito, ou seja, fazer fotos de campo, para dar um ar diferente. Utilizamos o estúdio somente quando é preciso para fazer algum trabalho de estúdio”, aponta.

Quando completou 18 anos de idade, viajou por quase todas as ilhas de Cabo Verde, excepto Santa Luzia devido a falta de meios para ir. “Pelo que notei que cada ilha é diferente e, ricos para fotógrafos explorarem. Tem sempre alguma coisa para mostrar, seria interessante os fotógrafos começassem a explorá-los” afirma.

E recentemente Mia e Josina fizeram um calendário rosa sobre o cancro da mama, “com o objectivo de mostrar a beleza de uma mulher e a tristeza que sentem, quando está-se com o cancro”.

Mia Luz também abraçou um novo projecto dando formações para alunos e com isso ir expandindo o seu trabalho e, mostrar-lhes aquilo que aprendeu. E neste momento já vai na sua terceira escola e todos os meses faz exposições dos seus trabalhos e também dos alunos.

Questionada se tem como inspiração algum fotógrafo cabo-verdiano, ela responde negativamente, afirmando que não se revê em nenhum deles, “porque só querem fazer foto de estúdio”. Entretanto diz que gosta do trabalho do fotógrafo Zé Pereira, porque ele “transmite sentimentos nas suas fotos e, da gosto seguir o seu trabalho”, aponta Mia.

“Eu gosto de me inspirar no mundo porque é ele quem nos da prazer e gosto de fazer coisas bem. Quero viajar pelo mundo e deixar a minha marca como fotógrafa” concluiu Mia.

Mia Luz

  1. Francisco Sequeira

    Mia Luz tem nome, ciência e atitude expressas nestas fotos. Agora é continuar nestas
    estrada larga e sem limite. Luzes no horizonte ilimitado… Felicidades e Morabeza.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.