Dom Arlindo Furtado incentiva os jovens a cultivarem a consciência de pertencer à Igreja

26/01/2017 08:23 - Modificado em 26/01/2017 08:23

O Cardeal, Bispo da Diocese de Santiago, Dom Arlindo Furtado, encontrou-se com os jovens representantes das paróquias da ilha de Santiago e com o Secretariado Diocesano da Juventude para abordar questões ligadas à juventude desta diocese e assuntos acerca da realização da Semana Diocesana da Juventude e o primeiro Encontro Nacional da Juventude Católica. O encontro aconteceu no passado dia 22 de Janeiro, onde incentivou os jovens a cultivarem a consciência de pertença à Igreja.

“Porque tudo o que diz respeito à Igreja diz-nos respeito e vice-versa”. Dom Arlindo Furtado exortou os jovens a cultivarem a consciência de pertença à Igreja e defendeu que “o jovem deve assumir-se, desde já, como bom cidadão e bom cristão que ouve, vê, pensa, partilha e contradiz quando é necessário”.

O Cardeal desafia os participantes a serem bons cidadãos, porque “um bom cristão deve ser pró -activo, temos de ter responsabilidade; um cristão não deve ser esquizofrénico mas deve ter uma personalidade seja onde estiver”.

A Semana Diocesana da Juventude deverá realizar-se de 27 de Março a 02 de Abril, na paróquia do Santíssimo Nome de Jesus, em Ribeira Grande de Santiago, sob o lema “Eu vim para que todos tenham vida em abundância”. Ainda entre os meses de Julho e Agosto, os jovens das duas dioceses estarão reunidos em São Vicente no primeiro Encontro Nacional da Juventude Católica.

Aproveitando esses dois acontecimentos realizados pelos jovens, Dom Arlindo chamou a atenção dos jovens sobre determinados meios utilizados para a angariação de fundos e alerta-os a “deixar essa coisa de pedintes” e adoptar novas formas, nomeadamente, a realização de “saraus, teatros, festivais católicos onde se cobra um bilhete/uma contribuição simbólica, a fim de se criar um fundo monetário para as realizações dos grupos e assim evitar pedir apoios monetários nas lojas e residências das pessoas”.

  1. Branco Bila

    Dizem que eu sou ateia. Não, eu não sou ateia. Ateu é aquele que tem certeza absoluta de que deus não existe. Pra eles não existe nenhum deus – aliás, só na Índia existem aproximadamente 10.000 deuses e para os seus seguidores, cada um deles é único e verdadeiro; é o seu criador.
    A diferença entre um ateu, um religioso e eu é a seguinte:
    – Para o ateu não existe deus;
    – Para o religioso deus existe e ele “PENSA” que sabe quem é deus ou, o que é deus.
    Para mim é diferente. Eu sei que deuses ou o deus dos Cristãos existe. Os religiosos acreditam e seguem o que eles pensam ser um deus, como cordeiros seguem o seu pastor para serem engordados, tosquiados e depois degolados.
    Eu não acredito simplesmente…eu SEI quem é deus e você só descobre isto lendo a bíblia ou o seu livro sagrado. Se buscar na história e nas outras religiões existentes antes do judaísmo ou cristianismo, você poderá descobrir muito mais.

    Ensinam nas igrejas que deus é único mas ao mesmo tempo afirmam que deus é pai, filho e espírito santo. Como Jesus pode ser deus se ele morreu decepcionado e falando…Pai, por que me abandonaste? Jesus como todos os humanos acreditava que na última hora, deus o salvaria da morte. Deus e Jesus NÃO são uma só pessoa. É mentira, e o tal espírito santo só apareceu, isto é, inventaram ele, 3 séculos depois da época em que dizem…Jesus viveu.

    O deus do Velho Testamento era um guerreiro sanguinolento e insano que incentivava a matança e a defesa do seu território a qualquer custo. Este deus NUNCA daria a outra face para o inimigo e é por isto que os judeus o seguem e rejeitam Jesus. O deus do Novo Testamento ensina e adestra pessoas para se tornarem covardes enquanto o deus do Velho Testamento adestra pessoas para vencer uma briga a qualquer custo.

    Afirmam que deus é justo…é só pensar. Deus entrou em guerra contra o faraó do Egito…matou todas as crianças inocentes do Egito e até os animais… DEIXOU VIVER O FARAÓ. O inimigo deste deus não era o faraó?

    O inferno de fogo e tormento nunca existiu no Velho Testamento. Inventaram isto no Novo Testamento para adestrar as pessoas para o medo, para que elas se tornassem obedientes aos dogmas do Sistema Religioso. O inferno na bíblia significa SEPULTURA e todos vão para o inferno…sepultura.

    Na bíblia, deus é um mágico que faz cair pão do céu para os famintos…Onde está este mágico agora? Milhares de crianças inocentes morrem por dia de fome e na miséria.

    As pessoas, a maioria delas, são como crianças que esperam sempre por um mágico para resolver os problemas que elas próprias inventam ou criam.

    Se eu tivesse que adorar um deus, eu adoraria o Sol. O Sol deu origem a toda a vida na Terra e, se ele morrer, morre com ele toda a vida existente no planeta, inclusive o ser humano. Acabando os humanos, acabam, morrem todos os deuses existentes que só existem porque existem humanos.

    Lendo a bíblia ou qualquer livro sagrado descobrimos coisas muito interessantes. É só pensar…Deus está no céu…o lugar mais alto. Deus é infinitamente grande mas está sentado num trono. Deus usa uma coroa…DEUS É O REI, Deus é humano, e os religiosos são os seus vassalos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.