Santo Antão: Professor de Karaté pede apoio para melhorar as condições dos treinos

11/01/2017 07:37 - Modificado em 11/01/2017 07:37
| Comentários fechados em Santo Antão: Professor de Karaté pede apoio para melhorar as condições dos treinos

Pedro Ribeiro, de 52 anos de idade, é natural de Santo Antão, viveu muitos anos em São Vicente e, recentemente, regressou para Santo Antão onde fixou residência provisória em Lombo Branco Leste.

Em São Vicente, Pedro era ajudante do Sensei na Academia de Karaté Budo Yukokai situado no Maderalzinho. Pedro tem a graduação de primeiro Dan (cinturão negro).

Numa abordagem feita pelo NN sobre as razões que o levaram a abrir as duas escolas (Lombo Branco Leste e Sinagoga), Pedro diz que “a ideia surgiu quando fixei residência provisória em Lombo Branco. Fazia os meus treinos e as pessoas começaram a questionar-me porque não abria uma escola na localidade. Então decidi avançar e no dia 2 de Junho de 2015 abri. As pessoas da comunidade de Sinagoga também me solicitaram e no dia 15 de Junho de 2015, arranquei com os treinos”.

Pedro alega que até agora o desempenho tem sido excelente e, têm-se apresentado bons talentos. Afirma que um dos principais motivos que o levou a abrir essas duas escolas foram as crianças: “a intenção foi a de ocupar as crianças, principalmente, e de prepará-las, uma vez que o karaté não só é um desporto completo mas também ajuda na educação, pois o objectivo do karaté é a perfeição da mente e do corpo e contribui para a formação integral do homem”.

Acerca da deslocação que faz quase todos os dias a pé para a zona de Sinagoga (segundas, quartas e sextas-feiras), aponta que “faço por amor ao karaté e pelos alunos, pois vejo neles uma enorme vontade de aprenderem essa arte muito linda”. Neste momento, as duas escolas têm um total de 40 crianças e 30 adultos. De realçar que Pedro utiliza dois espaços cedidos para a prática do Karaté: em Lombo Branco utiliza um dancing e em Sinagoga utiliza o pátio da escola do EBI da localidade. Diz que só foi possível utilizar estes dois espaços “devido às boas relações que tenho com essas pessoas”.

No que toca a apoios, refere que “até ao momento não pedi apoio a nenhuma empresa mas apenas à Câmara Municipal da Ribeira Grande com o pedido de materiais, porque as condições que temos, neste momento, são mais complicadas. Pedi o apoio já há cerca de 4 meses, mas ainda não tive nenhuma resposta”. Deixa ainda uma mensagem ao poder local: “devem apoiar essa modalidade uma vez que contribui para a educação e a formação das crianças”.

Para o futuro, Pedro espera abrir a sua própria academia de karaté em Lombo Branco Leste ou em Sinagoga mas, como aponta, “dependerá onde eu encontrar melhores condições e, para o futuro, as perspectivas são ambiciosas. Há futuro mas só que estou esperando apoio”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.