Moradores de Assomada estão inseguros devido a tiroteio que deixou um morto

29/12/2016 07:55 - Modificado em 29/12/2016 07:55
| Comentários fechados em Moradores de Assomada estão inseguros devido a tiroteio que deixou um morto

A insegurança continua afligindo os moradores da cidade de Assomada, ilha de Santiago. Os entrevistados dizem-se inseguros, devido a uma troca de tiros que ocorreu na tarde da passada terça-feira, 27, na Praça de Assomada. O tiroteio entre dois indivíduos assustou os residentes que dizem terem vivido momentos de pânico durante alguns minutos. O caso resultou na morte de um cambista e um emigrante ficou gravemente ferido.

Tudo terá acontecido por volta das 15 horas desta terça-feira, dia 27, junto à Praça de Assomada. As pessoas que presenciaram à troca de tiros entre dois indivíduos entraram em estado de choque.

Na sequência do incidente, uma mulher de 69 anos desmaiou ao ver o aparato que culminou na morte de um jovem cambista, um dos envolvidos no tiroteio. De acordo com a Polícia Nacional, os dois indivíduos ter-se-ão envolvido numa briga com recurso a arma de fogo. O desentendimento está relacionado com uma primeira briga entre os irmãos dos envolvidos, facto que ocorreu no mês de Novembro.

Adilson, a vítima mortal, deu entrada ainda com vida no Hospital Regional de Santiago Norte, mas acabou por sucumbir no bloco operatório. Já o emigrante Cláudio ficou gravemente ferido tendo sido transportado para o Hospital Agostinho Neto na cidade da Praia onde se encontra em cuidados intensivos.

Alcindo Tavares, morador em Assomada, adiantou ao NN que os moradores ainda estão assustados sentindo-se inseguros. “Da forma como tudo aconteceu, o caso poderia ter terminado com vários mortos, pois ninguém esperava uma coisa destas na cidade que é tão movimentada”.

Vanda acredita que a Polícia deveria fazer ronda pela cidade e fiscalizar as pessoas, pois “muitos estão na posse de armas e de forma ilegal, trazendo consequências principalmente para as pessoas inocentes”.

Bela apela à paz e tranquilidade das pessoas e exige mais segurança por parte das autoridades: “Assistimos a um filme de terror onde muitas pessoas ficaram horrorizadas”.

O Comandante da Esquadra da Polícia de Santa Catarina afirma que uma das armas ainda não foi encontrada, mas que o caso se encontra sob a alçada das autoridades que têm em curso uma investigação para apurarem os meandros do crime que abalou a cidade de Assomada.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.