Governo paquistanês demarca-se de recompensa para matar autor de “Innocence of Muslims”

23/09/2012 22:12 - Modificado em 23/09/2012 22:12
| Comentários fechados em Governo paquistanês demarca-se de recompensa para matar autor de “Innocence of Muslims”

O governo paquistanês demarcou-se este domingo da iniciativa de um dos seus ministros, que pôs a prémio a cabeça do realizador do filme que, nas últimas semanas, incendiou os ânimos no mundo muçulmano.

 

“Dissociamo-nos totalmente”, disse à BBC Shafqat Jalil, porta-voz do primeiro-ministro, Raja Pervez Ashraf.

 

O ministro dos caminhos-de-ferro, Ghulam Ahmad Bilour, ofereceu no sábado cem mil dólares (mais de 77 mil euros) a quem matar o realizador do filme “Innocence of Muslims”, presumivelmente um cristão copta que vive perto de Los Angeles, EUA. “Pago cem mil dólares a quem quer que mate os autores do vídeo”, disse o ministro, em Peshawar, nordeste. “Se mais alguém fizer blasfémias semelhantes no futuro também pago cem mil dólares a quem os matar.”

 

Ahmad Bilour não hesitou em apelar aos radicais islâmicos. “Apelo também aos taliban e aos irmãos da Al-Qaeda a participarem nesta nobre acção”, disse, citado pela AFP. Bilour afirmou que se tivesse oportunidade mataria ele próprio o realizador do filme amador que ridiculariza o profeta Maomé. “Depois, podiam enforcar-me”, concluiu.

 

O ministro é membro do ANP, Partido Nacional Awami, parceiro importante da frágil coligação liderada pelo PPP, Partido do Povo do Paquistão, de Pervez Ashraf. Fonte do ANP disse que a declaração foi feita a título pessoal.

 

O Paquistão, onde, segundo o último balanço da AFP, na sexta-feira morreram 21 pessoas, é o país onde os protestos anti-americanos motivados pelo filme asssumiram maiores proporções. Desde 11 de Setembro, já morreram meia centena de pessoas em diversos países. O filme foi colocado no YouTube no início de Julho, mas a forte reacção islâmica começou depois de a sua existência ter sido divulgada, há poucas semanas, por uma televisão egípcia.

 

 

 

 

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.