Acontecimentos que marcaram 2016: O Desporto à espera de 2017

23/12/2016 04:22 - Modificado em 23/12/2016 04:22
| Comentários fechados em Acontecimentos que marcaram 2016: O Desporto à espera de 2017

O Sport Club Mindelense já se acostumou a estar nos destaques do ano. Em 2016, o clube de São Vicente conseguiu a proeza de vencer o seu quarto campeonato nacional. Desta vez, a proeza não ficou indiferente aos representes do futebol mundial com o actual Presidente da FIFA, Giovanni Vincenzo Infantino, a felicitar a equipa pela proeza.

Nas outras modalidades de salão, houve uma hegemonia das equipas da Cidade da Praia, com São Vicente a conseguir trazer um título para casa. Do balanço geral, entre as equipas vencedoras, o Bairro da Praia conseguiu o segundo título consecutivo em basquetebol, enquanto que o ABC da Praia conseguiu o título em andebol feminino e o Desportivo em masculino. No voleibol, o ABC masculino conseguiu o título enquanto que o Mindelense conseguiu o título feminino. O Mindelense é campeão de voleibol sénior feminino.

Jogos Olímpicos

Um dos pontos de destaque do ano foi a participação nacional do país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Os responsáveis do Comité Olímpico fizeram um balanço positivo das olimpíadas. O destaque foram os desempenhos de Jordin Andrade que se tornou no primeiro cabo-verdiano a disputar as meias-finais de uma prova olímpica, nos 400 metros barreiras onde ficou em 6° na segunda meia-final e em 16° entre os velocistas das meias-finais. Também a velocista Lidiane Neto esteve em grande nos 100 metros e, ainda que eliminada na fase preliminar, bateu o recorde nacional que detinha.

A delegação de cinco desportistas contou ainda com Davilson Morais e Maria Andrade. O segundo pugilista cabo-verdiano a participar nas Olimpíadas foi eliminado nos oitavas de final na categoria +91 quilos e a lutadora de Taekwondo ficou-se pela mesma fase em -49 quilos.

Em 2016 Cabo Verde não ficou sem medalhas. Gracelino Barbosa foi o atleta que conquistou uma medalha de bronze nos Jogos Paralímpicos Rio2016.

Fora de campo

O talento cabo-verdiano para o desporto já não é nenhuma novidade com atletas com margem para conseguirem grandes voos. Questões financeiras e condições de prática e de treino foram um dos tópicos tratados pelos responsáveis desportivos da ilha, como por exemplo, o voleibol viu o campeonato adiado por causa de falta de verbas.

Em São Vicente, onde o NN teve a oportunidade de falar com atletas e responsáveis, as reivindicações foram sempre as mesmas, “melhores condições para a prática da modalidade”. O atletismo e os desportos de salão foram os que revelaram as suas carências. O estado de degradação do polidesportivo e a necessidade de construção de um novo polidesportivo foram os pontos apontados. Enquanto que no atletismo, o pedido de uma pista para a prática da modalidade já tem sido uma reivindicação antiga. Todos estes pontos têm em vista a melhor preparação dos atletas, mas também, boas condições para atraírem mais praticantes destas modalidades.

Ainda sobre o tema, o Governo anunciou um aumento nas verbas do Orçamento de Estado destinadas ao desporto: a quantia ronda os 203 mil contos, sendo que cinquenta mil contos do montante serão destinados aos investimentos. E anuncia a retoma dos jogos escolares em 2016, com um torneio de basquetebol entre liceus. Depois do basquetebol, seguir-se-ão outras modalidades, sendo a próxima o atletismo. Uma das duas modalidades que reivindicam investimentos. No orçamento municipal, a edilidade, mais uma vez, anunciou a construção do polidesportivo Norte.

Tubarões Azuis

Os “Tubarões Azuis” têm nadado por águas turbulentas. Com vários resultados negativos, a Selecção Nacional de Futebol viu perder lugares no ranking mundial. A agravar a situação, o treinador Rui Águas abandonou a Selecção por não estar a receber o salário, tendo sido substituído por Beto, que não demorou muito no posto. Lúcio Antunes, que já foi um dos heróis nacionais na primeira qualificação para o CAN, assumiu de novo as rédeas da Selecção. Um ano nada auspicioso para a Selecção e os adeptos esperam que haja uma mudança e que voltem à forma demonstrada anteriormente.

Ao falar da forma anterior da Selecção, fica sempre uma pergunta ainda por responder desde 2013. Quando é que os cabo-verdianos vão saber o que aconteceu e que afastou a Selecção do Mundial de 2014 no Brasil?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.