Ulisses Correia e Silva: “Queremos que o conceito de inclusão seja concretizado em 2017”

21/12/2016 07:24 - Modificado em 21/12/2016 07:24
| Comentários fechados em Ulisses Correia e Silva: “Queremos que o conceito de inclusão seja concretizado em 2017”

O Primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, anunciou esta terça-feira, 20, durante um encontro de associações que actuam na área da deficiência, medidas de inclusão social. O Chefe do Governo quer que 2017 sejam um ano que marque a diferença, por isso, afirmou que “queremos que o conceito de inclusão seja concretizado” através da criação de um cadastro único que permita identificar por vias de critérios objectivos, o nível de vulnerabilidade familiar relativamente ao rendimento e acesso à educação e à saúde.

A atribuição de um cartão que permita um conjunto de benefícios, entre eles, o rendimento de inclusão que corresponde a 50 por cento do salário mínimo nacional, o acesso gratuito à educação de forma, desde a pré-escolar até ao ensino universitário, à saúde, à assistência médica e medicamentosa, à habitação e a construção de rampas de acesso em espaços públicos para facilitar o movimento das pessoas com deficiência, representam algumas das politicas do Governo para a inclusão social.

Ulisses Correia e Silva promete um ano diferente com discriminação positiva para as pessoas com deficiência e vulnerabilidade que estarão definidas como alvo prioritário. “Queremos que o conceito de inclusão seja concretizado”, afirmou o Chefe do Governo durante um encontro de associações que actuam na área da deficiência, realizado esta terça-feira no Palácio do Governo.

Para que as barreiras sejam suprimidas, Correia quer introduzir um sistema de acesso aos transportes públicos. Com o anúncio dessas medidas, o Chefe do Governo espera contar com as associações para juntos poderem definir da melhor forma os critérios e os mecanismos de atribuição dos cartões para as pessoas com deficiência.

O objectivo é encontrar a melhor forma de medir o nível de vulnerabilidade das famílias de pessoas relativamente ao rendimento, ao acesso à educação, saúde, habitação.

Para que o cadastro seja atribuído com rigor e eficácia, Ulisses conta também com a colaboração das pessoas deficientes.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.