Assédio sexual: libertar as escolas da prática que tem ocorrido ao longo dos anos

15/12/2016 08:30 - Modificado em 15/12/2016 08:30
| Comentários fechados em Assédio sexual: libertar as escolas da prática que tem ocorrido ao longo dos anos

abuso menorO objectivo do Ministério da Educação em parceria com o ICAA é tornar o espaço educativo num espaço seguro em relação à prática de assédio e abuso sexual nas escolas. Para ajudar neste aspecto, o Ministério juntamente com o ICCA, pretende lançar uma ampla campanha de sensibilização para a eliminação do assédio e abuso sexual das escolas.

“Convém realçar que não queremos que esta prática se efective. O que nós queremos é travar; é necessário travar esta questão. Todo o trabalho mira a fazer do espaço educativo um lugar seguro”, avança à imprensa Alcídia Almeida do Ministério da Educação.

Esta preocupação, como sublinha, deve-se ao facto da questão do assédio e abuso sexual não serem uma novidade dentro do sistema educativo e que “têm vindo a acontecer ao longo dos tempos”. A campanha agora anunciada, visa “mostrar à sociedade de que não devemos tolerar esta prática nociva, tolerância zero para esta prática dentro do sistema”.

Como revela Almeida, ao longo dos anos têm-se registado casos do género que foram denunciados e que foram tomadas medidas. Neste sentido, o objectivo é travar esta questão. “Todo o trabalho mira a fazer com que o espaço educativo possa ser um lugar seguro”. Realça ainda que “o sistema educativo é um espaço de socialização das pessoas. A segurança das crianças e dos jovens deve ser a nossa prioridade”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.