São Vicente: Mulher vende postais na Rua de Lisboa há mais de 40 anos

15/12/2016 08:19 - Modificado em 15/12/2016 08:19
| Comentários fechados em São Vicente: Mulher vende postais na Rua de Lisboa há mais de 40 anos

Rosa Joana Sousa, de 71 anos de idade, vende postais há mais de 40 anos na rua de Lisboa e afirma que continuará a vender os seus postais e que quando ela morrer, “dará o negócio à filha para continuar”, pois para ela, é uma tradição que não se deve acabar.

wp_20161213_11_22_06_proDesde 1970 que a Sr.ª Rosa Joana Sousa começou a integra-se no mundo dos negócios. No início, ela vendia roupas e logo de seguida, roupas e postais. Ela disse que “comprava os postais no Antóne nhe Pombinha”, onde acabava por vendê-los logo no local.

Com o passar do tempo, a Sr.ª Rosa Joana Sousa passou a vender os seus postais na Rua de Lisboa, onde permanece com a sua venda ainda hoje.

“Vendo postais há mais de 40 anos e este é o único meio que utilizo para a minha sobrevivência neste momento, porque não tenho mais trabalho”, disse.

Em relação à venda dos postais ela disse que antigamente a procura era alta, porque muitas pessoas compravam postais, principalmente no mês de Dezembro, para enviarem aos familiares que se encontram no estrangeiro, mas que agora, devido às novas tecnologias, nomeadamente ao Facebook, as pessoas vão deixando esta tradição de lado.

“Antigamente eu vendia muitos postais mas agora, com o surgimento do Facebook, as vendas diminuíram, pois actualmente as pessoas mandam tudo via Facebook. Contudo, mesmo com essas dificuldades, ela garante que “só deixarei de vender os postais quando morrer, pois a venda dos postais é uma tradição”, afirma.

O custo dos postais é de 100 escudos. Os postais contêm desenhos ilustrativos de vários lugares das ilhas de Cabo Verde e, na compra de um postal, a Sr.ª Rosa Sousa disse que “oferece aos seus clientes uma carta, que, sendo assim, é só escrever e enviar para os parentes”.

Ela garante que nunca deixará de vender os seus postais, porque para ela é uma tradição e ela espera que depois da sua morte, a filha continue com essa mesma tradição de venda dos postais.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.