BAD aprova financiamento para estrada entre Moçambique e Tanzânia

14/12/2016 11:54 - Modificado em 14/12/2016 11:54
| Comentários fechados em BAD aprova financiamento para estrada entre Moçambique e Tanzânia

maputo2016O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) aprovou um apoio superior a 80 milhões de dólares para a construção de uma estrada entre a Tanzânia e Moçambique, anunciou hoje a instituição.

A obra, de 70 quilómetros, irá abrir uma parte isolada do norte de Moçambique na sua ligação à vizinha Tanzânia, «contribuindo para o crescimento económico e a erradicação da pobreza, além de promover o comércio transfronteiriço e reforçar a integração regional», segundo um comunicado difundido pelo BAD.

A aprovação do financiamento pelo grupo de diretores do BAD, a 09 de dezembro, diz respeito a um financiamento de 79 milhões de dólares (73 milhões de euros) e um empréstimo de 3,1 milhões de dólares (2,9 milhões de euros) ao Governo moçambicano, na primeira fase de uma secção de estrada entre Roma e Negomano, descrita como «uma ligação perdida no corredor de transportes» entre Moçambique e Tanzânia.

«A melhoria da estrada reduzirá de três a uma hora o tempo para se viajar entre as duas localidades. Essa primeira fase será complementada por uma segunda, prevista para começar em 2019, que ligará Roma a Mueda [província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique] e inclui a construção de um posto fronteiriço de escala única», refere o BAD.

A instituição financeira considera que o projeto vai favorecer os comerciantes e utentes da estrada dos dois países, que passam a beneficiar de melhores acessos aos portos de Pemba, em Moçambique, e Mtwara, na Tanzânia,

O projeto contempla ainda o desenvolvimento de um plano diretor de infraestruturas no norte de Moçambique, abrangendo as províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula, nas áreas do transporte marítimo, ferroviário, rodoviário e pontes, «tendo em conta a grande transformação económica prevista na região».

A bacia do Rovuma, na província de Cabo Delgado, possui uma das maiores reservas de gás natural do mundo, que deverá entrar na fase de exploração na próxima década, embora os dois consórcios ainda não tenham tomado as suas decisões finais de investimento.

O corredor de Nacala, também no norte de Moçambique, já se encontra por sua vez em desenvolvimento, com a construção de uma linha ferroviária entre o centro de produção de carvão em Moatize, e o porto de Nacala, na província de Nampula.

 

abola.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.