Mulheres queixam-se de “cantadas” desonrosas e agressivas

13/12/2016 07:23 - Modificado em 13/12/2016 07:23

mulherMuitas são as “cantadas” que os homens fazem às mulheres quando estão a passar numa determina rua ou zona. O que muitas vezes acontece é que nem todas as mulheres gostam de ouvir determinadas conversas por parte de pessoas estranhas que não conhecem causando, desta forma, transtornos e desentendimento entre os mesmos.

De acordo com o post postado no Facebook, certos homens fazem abordagens agressivas e desonrosas  às mulheres sem se importarem se estão com crianças no colo e, dizem serem insuportáveis e que ninguém é obrigado a ouvir tamanha falta de respeito.

A maioria das mulheres entrevistadas pelo NN diz sentir-se incomodada com as “cantadas” de certos homens na rua e que acha uma falta de respeito.

Para Joana da Graça, é uma falta de respeito para com as mulheres e afirma que há muitos que utilizam palavras obscenas que fazem com que as mulheres se sintam “desonradas”. Para eles, a idade não interessa e, por vezes, acontece até com crianças na fase da transição para a adolescência ou mesmo com mulheres casadas e comprometidas.

Para minimizar esta situação, a jovem diz que aqui em Cabo Verde deveria haver uma punição severa para estes casos o que, no entanto, está longe de acontecer num país como o nosso.

Rosilene Patrício critica esta situação e afirma que “no meu caso tenho até receio de vestir certas roupas por causa das “cantadas” de certos homens na rua, como por exemplo, se vestimos um vestido e pegamos nele por causa do vento, viram-se para nós e dizem: deixa o vento trabalhar! E se não pegarmos e o vento levantar a nossa roupa dizem: tens um bom “bolo”! E para evitar este tipo de situação, a entrevistada diz que muda de caminho sempre que vê um grupo de rapazes ao seu redor”.

A entrevistada Paula Cristina Monteiro da Cruz também se encontra revoltada com esta situação.

“É uma falta de respeito de “ certos homens” com mulher em casa e que querem sempre mais. Já me aconteceu mas, no meu caso, simplesmente ignorei e, para mim, é a melhor alternativa”.

O jornal NN foi ouvir a opinião do sexo oposto e, mais uma vez, deparámo-nos que nem todas as pessoas agem da mesma forma. De acordo com os homens que entrevistámos os mesmos dizem não terem esse comportamento para conquistarem as mulheres, porque acham uma falta de respeito e que não é a forma mais correcta de se dirigirem a uma pessoa que nem conhecem.

De acordo com um dos entrevistados cujo anonimato respeitamos, o mesmo não gosta da forma como certos homens abordam as mulheres na rua.

“Eu não gosto. Eu tento conhecer a pessoa e ser simpático, porque para mim, esse tipo de conquista, como dizem em crioulo, “el katem flow”, pois a maioria não gosta. Outro exagero é quando utilizam frases do tipo: “bô é sabona”. Na minha opinião deveriam utilizar frases formadas, baseadas em versos para que se possam sentir valorizadas”.

Cleiton Oliveira afirma que “é uma falta de respeito, porque mulher não merece ser “psitada”, porque é como se estivesses a chamar um “bitche”. Quando chegamos a uma mulher, devemos chamá-la de uma forma educada para não a ofender e não dizer nada de errado. Acrescenta ainda que já aconteceram na minha frente casos de alguns homens que chamam mulheres de “gostosas” e eu pergunto: como é que me vou dirigir a uma mulher dessa forma se não a conheço? e nem se eu a conhecesse!!”.

 

  1. Eu, sinceramente não compactua com estes actos é uma leviandade chamar nomes a uma mulher que não conheço, portanto não combina comigo. O problemas disso tudo é que há mulheres que gostam de ser cantadas e quando um homem faz assobios, ficam contentes e começam a desfilar fazendo até diferentes estilos, mas há mulheres que não gostam de ser cantadas, que não gostam de assobios quando se trata de pessoas que nem conhecem e nem sabem onde veio.

  2. NELDA

    TESTO DESNECESSARIO.ISSO SEMPRE EXISTIU . É SO IGNORAR E PRONTO

  3. Chalonte Dublin

    Há que ver o outro lado da história. Que tal uma matéria do “modo de vestir ousado” das miudas de hoje em dia? que tal uma abordagem da educação recebida em casa? das sainhas de 5cm com 80% a mostra? que tal uma matéria do sorrisinho assanhado das adolescentes de hoje em dia? digo isto porque nunca vi ninguém dar uma cantada a uma mulher com uma boa postura e que se respeita.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.