JHA: “O OE para 2017 é um Orçamento de Adiamentos”

13/12/2016 07:15 - Modificado em 13/12/2016 07:15

JaniraHopfferAlmadaA Presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada (JHA), prometeu fazer frente ao executivo e fazer uma fiscalização a favor dos cabo-verdianos, após estes terem optado nas urnas de 2016 colocar o partido na oposição. Desde a abertura da Assembleia Nacional, a líder do PAICV tem questionado o MpD e acredita que o Orçamento do Estado (OE de 2017) não faz jus às promessas eleitorais do actual Governo e defende que se trata de um “OE de Adiamentos”.

“Um Orçamento de Adiamentos, apresentado por um Governo que dizia ter pressa de ‘lançar mãos à obra’, num país que, quando assumiu funções, considerou estar em estado de calamidade… Um Governo que, agora, pede calma, porque descobriu que, afinal, a calamidade não existia e as suas promessas podem ser inexequíveis!”, escreve Janira Hopffer Almada na sua página nas redes sociais. Desta forma, a líder do PAICV acredita que o Governo está a adiar as promessas eleitorais, as mesmas em que os cabo-verdianos acreditaram para a referida mudança e mais, sem esquecer que “é sem djobi pa lado” para o desenvolvimento de Cabo Verde e frisa que o Governo está a adiar a felicidade prometida e a expectativa criada nos cabo-verdianos.

A líder da oposição enumera vários factos que a levam a afirmar que o OE de 2107 é um “Orçamento de Adiamentos de um Governo que prometeu rapidez e, agora, pede calma aos cabo-verdianos!”. Assim sendo, JHA comprova a razão pela qual considera o OE uma decepção:

1) Adia a actualização dos salários e das pensões,

2) Adia a gratuitidade do ensino até ao 12º ano de escolaridade,

3) Adia a despartidarização prometida, não determinando a realização de concursos para as nomeações e insistindo na “cartinha” como instrumento de garantia de imparcialidade, idoneidade e competência para a assunção de altos cargos,

4) Adia a redução dos custos da energia e da água, bens essenciais e importantes factores de produção,

5) Adia a implementação das carreiras para várias classes profissionais,

6) Adia a transparência prometida, outrora bandeira de campanha, pois só na verba destinada aos recursos residuais tem mais de duzentos milhões e nas despesas não especificadas prevê mais de 5 mil milhões de escudos,

7) Adia a “dieta” do Estado que sempre considerou “Gordo”, aumentando a despesa de funcionamento em 6,2%,

8) Adia a redução da dívida pública, outrora tão atacada, aumentando-a pela segunda vez consecutiva, em mais de 12,8 milhões!

Esses são os dados que permitem à líder do PAICV apontar o dedo ao MpD e defender que o OE de 2017 não corresponde às promessas eleitorais do partido que está no governo.

  1. A ex-Presidente do Paicv, ainda está de ressaca das eleições de Março, ainda continua com mesmos discursos de campanha. Os caboverdeanos mudaram o governo, agora é hora de arregaçar as mangas e mão no trabalho. O Governo foi eleito para uma legislatura de 5 anos e estamos a meses da governação, o governo tem um grande orçamento para o ano de 2017 é o seu 1º orçamento de uma legislatura e vemos muitas coisas boas que vai acontecer, para já o ambiente de negócios é positivo, há mais abertura do governo à nivel social e económico. No governo do Paicv não tinhamos esta abertura nem de longe nem de perto, era sufoco das empresas, taxas sobrecarregadas, mau ambiente de negócio, um governo de costas voltadas para sociedade, Portanto o país respira muita confiança aos investidores em todas as áreas, turismo, económico etc.

  2. Francisco Andrade

    A Janira tem razão ..mas peço para retirar a ” gratuitidade do ensino até ao 12º ano de escolaridade”, porque a meu ver, todos devem contribuir para um ensino de qualidade

  3. SEMPRE ATENTO

    O PAICV e o MPD são dois partidos que não se entendem nunca, embora o MPD originou do PAICV. Outrora muitos foram militantes do Partido da Estrela Negra. Qualquer um deles no Governo, a oposição nunca está de acordo com o orçamento. Quando o PAICV for Governo novamente, será o MPD a reprovar o orçamento. Eis a grande questão que muita gente coloca.

  4. Maria Jose

    Esta senhora esta louca. É Maconica ela. Esta desesperada. Esqueceu-se que o seu partido fez e executou 15 Orcamentos de Adiamento. Sinceramente… sejamos honestos.

  5. Gastão Elias.

    Esta senhora apresenta os argumentos mal e em local errado. As promessas eleitorais devem constar do programa do governo para a legislatura. Aqui deverão ser discutidas todas as matérias que ali deverão constar. O orçamento anual representa uma etapa na realização do programa do governo. O PAICV em 3 legislaturas de 5 anos = 15 anos, nunca cumpriu 50 % das promessas eleitorais. Temendo que este Governo vá cumprir as promessas ela está nervosa e quer que se faça tudo no primeiro ano. SÃO OS POLÍTICOS QUE TEMOS. O PAICV levou Cabo Verde á falência e a cara deste feito é bem conhecida.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.