São Vicente: Mãe pede ajuda para a realização de uma ressonância magnética para a filha

13/12/2016 07:14 - Modificado em 13/12/2016 07:14

maria-ribeiroFátima Ribeiro Andrade é mãe de Maria Ribeiro Barbosa, com 18 anos de idade, residente em Chã de Alecrim e que sofre de epilepsia há mais de um ano.  

De acordo com Fátima Ribeiro Andrade, a doença da filha tem vindo a agravar-se, uma vez que ela disse que tem de levar a filha quase todos os dias para o pronto-socorro.

“Esta doença da minha filha já se agravou muito, uma vez que ela já começou a esquecer-se das coisas. Às vezes, pessoas conhecidas vão-me procurar em casa e não me encontrando deixam recado à minha filha e ela acaba por se esquecer do recado. O pior é que não posso deixá-la muito tempo sozinha em casa com medo dos perigos que ela pode correr. Entretanto, a minha filha já fez uma T.A.C. e não deu em nada. Segundo o resultado, a minha filha não sofre de nenhum tipo de lesão cerebral mas, porém, ela continua a sentir mal-estar a toda a hora e agora, esquece-se das coisas muito frequentemente e, estou muito preocupada em relação a isso”.

A mãe disse que na última consulta que a sua filha fez requisitaram-lhe uma ressonância magnética urgente, mas que até agora a filha não a fez por falta de condições financeiras.

“De momento estou a passar por muitas dificuldades, pago renda e não tenho ajuda do pai da minha filha. Vendo roupas usadas e todos os dias tenho que deixar a minha filha em casa para procurar o pão de cada dia para poder sustentá-la e ajudá-la no que for preciso por causa da sua doença. O que ganho fica quase tudo em medicamentos, exames, enfim em tudo o que a minha filha precisar de mim”, disse a mãe.

Maria Ribeiro Barbosa disse que o seu sonho é poder um dia trabalhar para poder ajudar a sua mãe que tanto tem vindo a batalhar para a sua saúde.

“O meu sonho é ficar bem de saúde e um dia poder trabalhar para ajudar a minha mãe. Neste momento, estou com muitos problemas de esquecimento, desmaio com frequência e a minha mãe vai trabalhar só se encontrar alguém para ficar comigo em casa, caso contrário, ela tem de ficar comigo com medo que eu sinta alguma coisa e ninguém esteja perto de mim. Já tentei trabalhar mas não consegui devido a este problema de saúde que sinto, mas um dia espero curar-me e poder trabalhar e ajudar a minha mãe”.

De acordo com a mãe, a filha necessita de fazer uma ressonância magnética mas que devido à falta de condições financeiras ainda não foi possível realizá-la pelo que apelam às pessoas que queiram ajudar na realização dessa ressonância magnética para entrarem em contacto no número:

Fátima Andrade – 9732067

  1. minga

    Fundo de olho e’ examen IMPORTANTE procure oftalmologista , Acho q, Praia tem neurologista q faz Electroencefalograma .. sai mas acessivel q uma RM , Fale com seu medico

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.