Guine-Bissau Governo quer colocar país na rota do turismo internacional

12/12/2016 12:11 - Modificado em 12/12/2016 12:11

bijagosJuliano Nunes, diretor geral do Ministério do Turismo da Guiné-Bissau, revelou, à margem do 42.º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que está a decorrer em Aveiro, que o país pretende aumentar o número de turistas com a abertura de um voo da companhia aérea portuguesa TAP.

«A oferta está a crescer não só pelo número de turistas, num destino liderado pelos franceses e com um aumento de espanhóis, como também nos investimentos em termos de equipamentos turísticos», salientou, adiantando que é «necessário alterar a imagem do país, visto que é sempre associado à insegurança, sobretudo política, mas, apesar dessa imagem, a Guiné-Bissau é país com criminalidade quase zero».

Das 88 ilhas do arquipélago dos Bijagós, apenas 12 são habitadas, «mas as belezas naturais e paisagísticas são de cortar a respiração».

Em 2015, cerca de 30 mil turistas visitaram a Guiné-Bissau e perto de 10 mil eram portugueses que viajaram através da companhia EuroAtlantic para aquele país.

O aumento da oferta hoteleira também é uma aposta nesta estratégia.
Juliano Nunes avança que em 2017 serão cerca de 1000 as camas disponíveis no país, contra as 200 que existiam em 2015.

 

abola.pt

  1. Augusto Galina

    O Ministro é um homem de boa vontade. Espero que saiba onde està se metendo.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.