TACV gira o disco, muda o Governo, substitui-se o administrador e toca a mesma música

2/12/2016 08:03 - Modificado em 2/12/2016 08:03

TACV-PASSAGEIROSO voo da TACV que deveria ter aterrado na quarta-feira às 17 horas no aeroporto Cesária Évora chegou a São Vicente às 22 horas e muitos passageiros não conseguiram levantar as bagagens, visto que algumas ficaram na cidade da Praia. Foi um grande constrangimento porque, para além do facto que o voo deveria ser directo Lisboa/São Vicente, há também o receio de mexerem nas malas no aeroporto da Praia.

O atraso em Lisboa fez com que o Boeing da TACV mudasse a rota do voo que em vez de aterrar em São Vicente (SV), aterrou no aeroporto Nelson Mandela, pois, devido a questões de segurança, aviões de grande porte não podem aterrar no Mindelo após o pôr-do-sol. Neste sentido, muitos passageiros mostraram descontentamento e uma das ocupantes do voo disse que “a 15 minutos da hora de chegada a Cabo Verde, avisaram-nos que não iríamos para São Vicente, mas sim para Santiago. Um voo que para a nossa comodidade, escolhemos ser directo e sem escalas”. A mesma adianta ainda que quando chegaram à cidade da Praia não houve esclarecimentos. Muitos passageiros procuraram os balcões para poderem chegar no mesmo dia na ilha do Porto Grande (SV) e esse tipo de situação gera e gerou alguma confusão e descontentamento quer nos nacionais, quer nos turistas.

Para além do desvio da rota da TACV, ainda há o constrangimento das malas pois muitas não vieram no voo do ATR Praia/SV. Uma passageira que trouxe três malas acabou por ver a bagagem repartida em 3 voos: uma veio com ela no voo, outra veio no voo previsto para chegar às 22h45 e chegou por volta da 1 hora da madrugada e ainda o outro volume chegou num voo da manhã de quinta-feira, ou seja, a passageira chega a São Vicente, vai para casa e regressa ao aeroporto, retira uma mala e constata que a outra não chegou, vai para casa e volta na manhã seguinte e questiona “quem me paga a gasolina do meu carro com esse vai vem para o aeroporto e sem contar com o medo que mexam nas nossas bagagens como tem acontecido frequentemente no aeroporto da Praia nalguns casos. Porém, tudo chegou bem, mas com um constrangimento e um esgotamento físico de tantas horas para chegar a casa”.

Um turista de nacionalidade portuguesa estava incrédulo com este voo e ainda mais ficou quando não havia ninguém da companhia da TACV para dar a cara e esclarecer os passageiros, visto que quem faz esse tipo de assistência é a Cabo Verde Handling (CVH) que presta serviços de assistência em escala à aviação comercial que demanda os aeroportos nacionais, ou seja, presta serviço de assistência a passageiros. Todavia, o turista e mais alguns que não conseguiram levantar a bagagem até à chegada do último avião, pedem mais consideração pelos passageiros que quando viajam não esperam chatices, mas sim conforto.

Um mindelense que deveria fazer o voo directo Lisboa/SV diz que entende que a TACV esteja a passar por um mau bocado, mas não entende porque é que não tentam, pelo menos, minimizar os estragos e trabalhar essencialmente nos atrasos e justifica que “será uma forma de começar a conquistar e a fidelizar os seus clientes, visto que conheço muita gente que prefere a concorrência porque sabem que não haverá constrangimentos”. Acrescenta ainda que a luta pela TACV é de todos os cabo-verdianos porém, a companhia deve ser a primeira a começar essa guerra e conseguir que os clientes fiquem satisfeitos e saibam realmente “o prazer de viajar bem com a companhia nacional”.

  1. Felicia Nogueira

    Que tristeza a nossa TACV. Uma pessoa vem de ferias lisboa sv lisboa-chega no aeroporto as 06 h para embarcar faz check in para um voo com ok as 10 de manha. Fica a espera das 6 ate as 10. as 10 entra no aviao. Fecham as portas apertam o cinto começa a mensagem …. Depois de uns minutos a outra mensagem temos que abandonar o aviao por causa de avaria. Abrem as portas . 100 passageiros descem. Ficam no aeroporto. Ninguem diz nada! As 12 h e 40 é servido aos passageiros ja com fome 1 pao com queijo e um sumo!
    15 h! 17 h! Ninguem diz nada! As 18:30 sao informados que vao para praia e depois destino portugal.o aviao descola!! Esperamos 45 mn chegamos na praia !! O aviao nao consegue aterrar e ė rebocado!! Outra avaria!! Graças a deus ja estavamos em terra firme – Nós descemos. Rezando desde s.vicente . vem mais uma bomba “Voamos para portugal só amanha sexta feira as 10 de manha””via sal . todo o mundo para hotel. Hotel fica longe!! Nao temos roupas para trocar !! Bagagem ficou no aeroporto!! Esperamos para amanha !” Nao temos solucao . é a nossa TACV que vergonha!” Melhor fecharem tudo e adeus TACV . ninguem mais vai ficar dependente dos Tacv

  2. Spencer

    É inacreditável o que se passa nos TACV.Toda a gente que viaja nesta companhia,quer seja gente da terra ou turistas estrangeiros,transmite a imagem de incúria,bandalheira no sentido literal do termo.Atrasos sistemáticos,não tem um gabinete de relações públicas para comunicar de forma decente e de forma atempada com os passageiros,em suma triste imagem e péssima cartão de visita para quem passa férias no arquipélago de C.Verde.Para quando pessoas competentes no lugar certo ou será que é irreversível a nossa maneira de estar,quer na vida pessoal quer na vida profissional???!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.