Criança necessita de óculos: a mãe já conseguiu o aro…faltam as lentes

1/12/2016 08:09 - Modificado em 1/12/2016 08:09
| Comentários fechados em Criança necessita de óculos: a mãe já conseguiu o aro…faltam as lentes

oculosEmanuela Betânia de Sousa Pires é uma mãe  que luta para que  a filha tenha óculos para conseguir continuar a estudar. Já conseguiu os aros. Faltam as lentes num pais onde os que não estão abrangidos pelo sistema da previdência social ou assistência social só lhes resta a caridade. Isto num pais que deveria ter um ministério da compaixão quando tem um Serviço Social  que fornece os aros mas não fornece as lentes dos óculos.   

 

“Desde o mês de Agosto que a minha filha foi à consulta e o médico passou-lhe urgentemente uma lente mas, até agora, não a comprei por falta de dinheiro. Pedi ajuda no Centro Social aqui em São Vicente e, até agora, já consegui só o aro da lente. Entretanto, a Dona Francisca que trabalha no Centro disse-me para aguardar e se eu puder arranjar uma parte do valor da lente eles poderiam ajudar-me porque, de momento, não conseguem dar-me todo o valor que é de 7 mil escudos”, disse a mãe.

A mãe conta que as dificuldades são muitas uma vez que “estou desempregada e sou mãe de 4 filhos todos menores de idade, moro sozinha, numa residência da Casa para Todos onde pago uma renda . No entanto, é a madrinha da minha filha que me ajuda em relação a isso. Da minha parte  lavo  escadas num prédio  e ganho 2 mil e 500 escudos por mês e, não sendo suficiente para alimentar os meus filhos e para pagar a luz, tiro uns dias de trabalho em casa de algumas pessoas e, de momento, um dos meus filhos está na casa da avó devido à minha situação financeira”, conta.

Emanuela Pires diz ter ajuda só de dois dos pais dos seus filhos e que não é suficiente porque eles não conseguem dar uma mensalidade regular   aos filhos por não terem um trabalho fixo.

“Tenho ajuda só de dois dos pais dos meus filhos em que um deles, de vez em quando, me dá 1500 escudos e o outro, às vezes, me dá ora 300 escudos ora 500 escudos mediante o que ganha porque não têm um trabalho fixo”, afirma.

Em relação ao estado da filha, a mãe encontra-se triste e preocupada porque a sua filha já não consegue ver muito bem e já foi chamada à atenção pela professora muitas vezes.

“Todos os dias a professora da minha filha diz-me a mesma coisa: que a minha filha necessita muito dos óculos  porque ela já não consegue ver no quadro e a última vez que ela me chamou a atenção foi na sexta-feira passada e disse-me que a situação da minha filha já piorou porque ela não estava a poder ver nada. É triste para mim como mãe ouvir isso e não poder fazer nada para ajudar a minha filha, por não ter condições”, frisa Emanuela, uma mãe que pede ajuda das pessoas que queiram ajudar a sua filha.

A mãe da criança, neste momento, apela às pessoas que queiram ajudar a sua filha de a contactarem no seguinte número:

– Emanuela 5968725

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.