Praia: Patrulhamento dos bairros satisfaz, mas moradores querem presença policial à noite

1/12/2016 08:02 - Modificado em 1/12/2016 08:02
| Comentários fechados em Praia: Patrulhamento dos bairros satisfaz, mas moradores querem presença policial à noite

pn5Desde o início do mês de Outubro que os moradores de vários bairros começaram a notar uma constante presença policial nas ruas. O patrulhamento é feito por dois agentes da polícia que percorrem as ruas no sentido de levar maior segurança às pessoas. Esta iniciativa é vista pela sociedade com bons olhos. Contudo, consideram que o trabalho poderia ser completo e mais eficaz com a presença da polícia à noite, período em que acontece o maior número de crimes e em que as pessoas se sentem mais inseguras.

 

Um dos principais desafios para o País é o combate à criminalidade. Os esforços feitos até agora têm-se mostrado insuficientes, tendo em conta os registos de delinquência e violência criminal com tendência a aumentar a cada ano.

No sentido de diminuir a criminalidade no país e devolver segurança à sociedade, a PN intensificou o trabalho de policiamento de proximidade junto dos bairros. A presença de agentes da polícia tem sido notória e satisfaz os moradores entrevistados pelo NN. Contudo, para maior segurança, os moradores acreditam que o patrulhamento deveria acontecer igualmente à noite, período em que se regista um maior número de criminalidade.

O bairro Eugénio Lima, na Praia foi um dos locais que recebeu o reforço de policiamento. Quem reside nesta área ficou satisfeito com a presença da polícia. O estudante Anilton Barros é da opinião que a presença da polícia garante mais respeito e segurança às pessoas. Ficamos mais tranquilos no trajecto casa – escola”. Questionado sobre a eficácia do trabalho da polícia, o entrevistado diz que seria muito melhor se o patrulhamento também fosse realizado à noite.

“Estamos muito satisfeitos, a presença da polícia faz toda a diferença, sentimo-nos seguros”, adianta Carlos Mendes que também apela pela presença da polícia sobretudo à noite, quando “os bandidos tomam conta das ruas causando terror aos moradores”.

Na zona de Safende, Raimundo, proprietário de uma mercearia considera “muito bom que este trabalho continue e espero que chegue a todos os bairros desta cidade. A polícia unida age mais fortemente contra a criminalidade”.

Idalina Ferreira partilha da mesma opinião e no intuito de prevenir e evitar ocorrências diversas desafia os polícias a realizar revistas e abordagens às pessoas, “pois muitos carregam armas com fins criminosos”.

Cabo Verde continua a enfrentar problemas relacionados com o aumento das taxas da criminalidade urbana, o narcotráfico e o crime organizado. Segundo dados da Polícia Nacional, a criminalidade aumentou de cerca de um por cento em todo o País.

O objectivo principal do policiamento de proximidade é garantir segurança à sociedade, promover a aproximação entre polícias e cidadãos, reduzir os indicadores de criminalidade a partir da acção policial.

O Primeiro-Ministro, Ulisses Correia e Silva, reconhece o aumento da criminalidade do país, por isso, no seu programa de governo, previu um conjunto de medidas para alterar o quadro geral da criminalidade violenta e de homicídios em Cabo Verde.

Melhorar o nível de segurança, garantindo uma maior visibilidade da Polícia Nacional, apostar na criação do policiamento de proximidade, garantir maior nível de iluminação pública, dotar o País de um sistema de videovigilância e de um sistema judicial que funcione com maior celeridade.

Com a implementação e bom funcionamento dessas medidas de segurança, os moradores de diferentes comunidades acreditam poderem voltar a viver um novo tempo que preferem chamar de “tranquilidade e segurança”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.