Estatuto especial para antigo Chefe do Governo exige consenso entre a sociedade e deputados

29/11/2016 08:04 - Modificado em 29/11/2016 08:04

JMNO antigo Primeiro-ministro José Maria Neves (JMN) reivindica o Estatuto Especial para os que já assumiram o papel de Chefes de Governo em Cabo Verde. Sobre esta reivindicação o actual Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, adianta que deverá ser tratado num momento adequado, sendo um assunto que exigirá consenso entre a sociedade e as bancadas parlamentares.

 

José Maria Neves esteve quinze anos na chefia do governo  e defende a implementação de um Estatuto Especial para os antigos Chefes de Governo, à semelhança dos antigos Presidentes da República, uma vez que estes “têm um estatuto, um vencimento mensal, escritório, segurança, transporte, assistentes e despesas de telecomunicações e de saúde pagas”. Após as declarações do antigo Chefe do Governo, o actual executivo através do Ministro da Presidência do Conselho de Ministros esclarece que tudo deve ser tratado numa conjuntura própria a nível parlamentar.

O Ministro Fernando Elísio Freire em entrevista à RCV justifica que “este assunto exige consenso parlamentar. Também será necessário um grande acordo entre a sociedade e outros partidos políticos, por isso, deverá ser questionado aos deputados”. Porém, o antigo Primeiro-ministro que desencadeou este tema assume que “até agora este estatuto não foi aprovado por falta de consenso entre os partidos políticos”.

  1. João Neves

    O Estatuto Especial pode passar no Parlamento. Mas se for levado a cabo um referendo nacional, a sociedade o desaprova.

  2. Nelson Cardoso

    Os mais altos dirigentes do país deveriam sim ter subsídios e acima de tudo segurança efetiva.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.