UCS : “Trabalhamos uma opção de não mexer nos bolsos dos cabo-verdianos. E conseguimos!”

28/11/2016 07:37 - Modificado em 28/11/2016 08:02

Ulisses4O Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, demonstrou que a solidariedade não se impõe com a disponibilização de 7 milhões de euros para a reabilitação de Santo Antão por parte da União Europeia, em vez de subir 0,5% o IVA. Uma boa nova que muitos receberam com muito agrado, visto que ainda existe a mágoa de não ver Chã das Caldeiras reconstruída.

Pois é, não se imperou a “solidariedade”, mas “imperou a honestidade”. Se já há verbas para o “caso” Santo Antão, então já não faz sentido cobrar mais aos cabo-verdianos, ao contrário do que aconteceu com o “caso” da ilha do Fogo. Alguém aproveitou-se para enriquecer… é o meu sentimento” comenta um internauta. Este tipo de comentários é feito por muitos cabo-verdianos que ainda não conseguiram esquecer o aumento do IVA para ajudar a reconstrução do Fogo após a erupção vulcânica de 2014 e muitos afirmam que até hoje sentem o dinheiro a sair do bolso.

O executivo actual governado pelo MpD pretendia tomar a mesma medida do antigo partido da oposição, PAICV que estava no governo e que optou por subir o IVA para reconstruir a ilha do Fogo, e foi duramente criticado ao anunciar a reconstrução da ilha de Santo Antão após as enxurradas que danificaram estradas, saneamentos, plantações, deixando algumas zonas isoladas. Todavia, o MpD poderá estar a pagar a factura do PAICV quando os cabo-verdianos discordaram desta solidariedade. “Só espero que esse montante seja investido em Santo Antão porque, na maioria das vezes, essas verbas são desviadas para outras ilhas ou quem lá sabe para onde. Bem haja essas iniciativas e que o povo santoantonense saiba aproveitar esse recurso”, comenta um internauta na página do Facebook do 1° ministro onde anunciou que “foi com grande satisfação que se recebeu a confirmação por parte da União Europeia da disponibilização de 7 milhões de euros para a reabilitação de Santo Antão, permitindo-nos assim de retirar a proposta para a sobretaxa do IVA em 0,5% do Orçamento de Estado para 2017” e Ulisses Correia e Silva acrescenta que o aumento do IVA na altura pareceu a solução mais indicada.

Por outro lado, o Primeiro-ministro esclarece que “fomos ao limite do esforço e da responsabilidade que é exigida a um Governo responsável, pois não podíamos deixar Santo Antão fora de uma solução. E foi por isso que na visita feita a Bruxelas, procurámos buscar uma solução para que pudéssemos ter uma outra opção que não fosse a de mexer nos bolsos dos cabo-verdianos. E conseguimos!”, frisa Ulisses Correia e Silva. O mesmo adianta que “em dois meses e meio, conseguimos mobilizar um valor que nos permitirá reabilitar Santo Antão, mostrando assim a diferença e a eficácia de um Governo que tem como principal objectivo contribuir para a felicidade de todos os cabo-verdianos”.

  1. João Neves

    Dizem que o Estado e o Governo são pessoas de bem. O POVO ESPERA BOM SENSO.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.