JHA pede ao Governo que saia do “modo propaganda eleitoral”

25/11/2016 08:24 - Modificado em 25/11/2016 08:24

janiraA líder da bancada parlamentar do PAICV, Janira Hopffer Almada, afirma que não teve e não tem problemas em reconhecer a derrota nas legislativas de 2016, mas relembra ao MpD que este foi o vencedor e questiona para quando a implementação das promessas eleitorais para o bem da Nação e para a felicidade prometida aos cabo-verdianos.

Janira Hopffer Almada diz que o Governo precisa de se concentrar e adianta que “é lamentável que o Governo da República continue a comportar-se como se estivesse em campanha, com um discurso radical e procurando ‘pôr a zero’ toda a governação do PAICV dos últimos anos”. Desta forma, a líder do PAICV e também da oposição acredita que o actual Governo está mais preocupado em criticar o antigo executivo do que governar Cabo Verde.

“Às vezes, até parece que o actual Governo está mais preocupado em fazer críticas para destruir todas as conquistas do país nos últimos anos, fruto do trabalho de todos os cabo-verdianos, incluindo da outrora oposição, com quem a então situação conseguiu importantes consensos sobre matérias determinantes!”, escreve a líder do PAICV nas redes sociais e ainda desabafa que o Primeiro-ministro faz questão de lhe lembrar que o seu partido perdeu as eleições, mas JHA assegura que os dois partidos estão sintonizados neste ponto e que não há ruído quanto à vitória nas legislativas, visto que está bem claro que “o MpD ganhou as eleições e o PAICV perdeu as eleições”. Uma derrota que o “PAICV aceitou na noite eleitoral, sem nenhum subterfúgio e com toda a dignidade e responsabilidade”, frisa a líder do PAICV.

Após esta constatação e esclarecimento sobre as derrotas e ganhos nas eleições legislativas, JHA diz que “o executivo deveria, agora, olhar verdadeiramente para o caminho que tem de fazer para apresentar as “soluções” que prometeu aos cabo-verdianos” e acrescenta que agora é hora do MpD concentrar-se na governação e na implementação da sua plataforma eleitoral, para a felicidade dos cabo-verdianos, como prometeu.

JHA relembra ao Governo que já estão no segundo Orçamento de Estado a ser apresentado e falta-lhe três até ao final do mandato. Assim sendo, ficam algumas questões que a líder da oposição e do PAICV coloca ao actual Governo:

Será que agora, o MpD pode começar a governar?

Será que agora, o Primeiro-Ministro pode começar a reduzir os impostos, como prometeu?

Será que agora, ele pode começar a actualizar os salários e pensões, como prometeu?

Será que agora, o Governo pode começar a garantir a isenção de propinas até ao décimo segundo ano, como prometeu?

Será que agora, o Governo pode começar a gerar os 9.000 empregos este ano, como prometeu?

Será que agora, o Governo pode iniciar a redução dos custos da água e da energia para as empresas e avançar com a tarifa social (também para a água e a energia) para as famílias vulneráveis, como prometeu?

Será que agora, o Governo pode avançar com a taxa “0” para TODAS as micro, pequenas e médias empresas, como prometeu?

Será que agora, o Governo pode começar a reduzir o Imposto sobre os rendimentos, como prometeu?

Será que agora, o governo pode iniciar a redução do IVA para as operações hoteleiras, como prometeu?

JHA conclui que “acredito que os cabo-verdianos estejam ansiosos pela implementação das tão propaladas ‘soluções’ que, caso não forem aceleradas, poderão pôr em causa a felicidade prometida aos cabo-verdianos!”

  1. Silvério Marques

    Sem querer dar lições a seja quem for, digo que os candidatos á liderança de um partido deveriam frequentar a escola da vida mesmo que fosse por um ano. Escola da vida, falo de ganhar a vida por conta própria e ter uma actividade produtiva. Só assim se poderá compreender o que este país é em termos de dificuldade. Um governo que ainda não tem um ano merece toda esta pressão ? O PAICV revê 3 mandatos. Qual foi a taxa de realização das promessas feitas ? O PAICV não pode dar tempo ao tempo, sabendo da situação em que deixou o país. O Governo do MpD tem sido generoso com o anterior governo. Uma auditoria á CIRCULAR DA PRAIA, Á CONSTRUÇÃO DAS BARRAGENS, Á PROGRAMA CASA PARA TODOS, Á CABO EÓLICA ( ENERGIAS RENOVÁVEIS – FOTOVOLTAICAS ), Á CABO VERDE FAST FERRY E AOS CONTRATOS DE CONCESSÃO DOS NAVIOS – 13 DE JANEIRO E PRAIA DE AGUADA – daria prisão a muito boa gente e os cabo verdianos teriam explicações para a actual situação. E OS TACV ?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.