Afinal a solidariedade não se impõe: Governo retira aumento do IVA do OE

24/11/2016 08:23 - Modificado em 24/11/2016 08:23

governoO governo de Ulisses Correia engatou a marcha atrás e retirou o aumento de 0,5% do IVA  do Orçamento do Estado (OE) para 2017. Este aumento destinava-se  a financiar o programa de reconstrução de Santo Antão, na sequência dos estragos provocados pelas chuvas de Setembro.

 

O primeiro-ministro  justificou o recuo com um donativo  de 7 milhões de euros  por parte da União Europeia  “face a esse donativo não è necessário o aumento de 0,5 % do IVA “disse Ulisses Correia. O que se por um lado é um alivio para os contribuintes que mais uma vez iam ser obrigados a serem solidários, como aconteceu devido a erupção vulcânica no Fogo, é um alivio maior para Ulisses Correia Silva  que deve estar a agradecer a São Expedito, o santo das causas impossíveis, a chegada do donativo de 7 milhões de euros que lhe tira de uma “saia justa”.

Visto que a medida foi criticada por largos sectores da sociedade civil que recordaram ao PM que enquanto líder  do MpD  na oposição  tinha defendido que a “solidariedade não se impõe “ quando o governo anterior decidiu aumentar o IVA para fazer fase a reconstrução da ilha do Fogo. Mas a criticas também se fizeram ouvir dentro do MpD  com deputados a ameaçarem , absterem-se ou não comparecerem na hora de votar o OE para 2017.

 

  1. CidadaoCV

    Pois é … não se imperou a “solidariedade”, mas imperou a honestidade. Se já há verbas para o “caso” Santo Antão, então já não fará sentido cobrar mais aos Cabo-verdianos. Ao contrário que aconteceu com o “caso” ilha do Fogo. Alguém aproveitou para se enriquecer … é o meu sentimento.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.