JMN reivindica subsídio mensal “condigno” para ex primeiros-ministros

23/11/2016 08:19 - Modificado em 23/11/2016 08:19

jmnO antigo Primeiro-ministro de Cabo Verde, José Maria Neves (JMN), expôs algumas preocupações sobre o papel dos ex-chefes de governo durante a Conferência Regional da África Ocidental sobre “Transparências Democráticas do Poder” e defende que os mesmos devem ter um o Estatuto Especial similar ao cargo para quem ocupou  a Presidência da República.

 

José Maria Neves que esteve quinze anos na chefia do governo  defende a implementação de um Estatuto Especial para os antigos chefes de governo, à semelhança dos antigos Presidentes da República, uma vez que estes “têm um estatuto, um vencimento mensal, escritório, segurança, transporte, assistentes e despesas de telecomunicações e de saúde pagas”, refere JMN durante a conferência quando falava sobre os “Direitos e Responsabilidades do Governo Procedente”.

Desta forma, o “antigo Primeiro-Ministro José Maria Neves reivindica o Estatuto Especial para os antigos Chefes de Governo cabo-verdiano que passa por um subsídio mensal “condigno”, garantia de viaturas, segurança, telecomunicações e viagens quando se desloquem em trabalho nestas condições”, de acordo com a Inforpress.

JMN esclarece que até então não foi aprovado este estatuto por falta de consenso entre os partidos políticos e esclarece que “os antigos Primeiros-ministros apenas têm direito a um subsídio mensal correspondente a 75 por cento do vencimento do Presidente da República se não tiverem outra renumeração”.

O antigo Chefe do Governo relembra que os ex-Primeiros-ministros têm tido um “papel importante” e que exerceram no país uma forte magistratura moral e de influência e que todos fazem parte do Conselho da República, órgão auxiliar do Presidente da República e considera que os mesmos devem ter um “forte comprometimento” com o bem comum e um elevado sentido de Estado, ter uma postura pedagógica e promotora da educação para a cidadania.

  1. Atento

    Agora esta em José….deveriam ter era nada..isso sim…seu abutre… mordomias, depesas de representação, subsídios, vencimentos, tráfico de influênicas, esquemas montadas, pobreza e gente que não tem nada de comer, este vem reinvindicar estatuto especial…esta é que é boa……. a mama acabou agora, embora está com os cofres recheados de “tuto”. Eu também quero um estatuto especial toda a vez que perder o meu emprego e o meu contrato de trabalho….. toma juízo homem… e deixa de lamuriar….

  2. João Neves

    É PRECISO ACABAR COM ESTE SUBSÍDIO. O Presidente da República, o Primeiro Ministro e os Presidentes das Câmaras Municipais, devem receber sim os seus vencimentos enquanto permanecerem no desemprego. Fim do qual, deviam receber os seus ordenados pelo trabalho que estão a desempenhar. O Presidente da República, o Primeiro Ministro e os Presidentes das Câmaras Municipais serviram o Pais como qualquer outra está a servir. Não faz sentido pagar o subsídio se vão trabalhar noutros serviços do Estado ou Privado. EM CABO VERDE SÓ SE VÊEM PARA QUEM MAIS PODEM. COITADOS SÃO OS MAIS POBRES.

  3. Manuel Maocha

    deves estar a brincar! por não teres nenhum rendimento, por força da lei tens 75% do salário do presidente da república (170.000$00), cerca de 127 mil escudos como salário e sem fazer nada. e vens ainda reclamar aquilo que os chefes de estado tèm por direito… se queres tudo isso vá trabalhar!!!

  4. Francisco Andrade

    E os professores que aturam os filhos e netos dos governantes não tem direito a um subsídio de desespero?
    Haja lata José maria Neves

  5. roxana aguilera

    Va’ pedir ao Inocencio !! Olha q ironia ,,, a mulher de Inocencio sem ter TRABALHADO e SIM MALTRATADO os Caboverdianos tem 278 000 esc x mes de aposentaduria (B.O)

  6. Joao Carlos

    Sr Jose Maria, nao tens vergonha dum homem? ,, CATCHOR DI LANCHA,, vai trabalhar homem, ja chulaste tanto este pobre mas nobre povo CABO-VERDIANO.
    Abaixo os mamadores do povo.

  7. Deixaram um país mergulhado em dividas e querem afundar ainda mais este país seus larápios. O ex-1º Ministro está pedindo subsídio e não tem pena de, os que estão no desemprego com vontade de levar à panela ao lume? Crêdo maior é Deus assim que estamos nesta terra?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.